Consumo aumenta 3,78% nas concessionárias da Neoenergia até setembro

Geração hidráulica aumentou 16,59% no acumulado dos nove meses com a entrada de Baixo Iguaçu e com mais turbinas de Belo Monte

O consumo nas áreas de concessão da Neoenergia apresentou um crescimento de 3,78% nos nove meses de 2019 encerrados em setembro, quando comparados ao mesmo período de 2018. De acordo com o relatório de mercado da empresa referente ao mês de setembro a demanda total este ano somou 50.099 GWh. Somente no terceiro trimestre, o consumo ficou praticamente estável com leve aumento de 0,86%, ou 16.089 GWh. Esses volumes referem-se à energia injetada que representa a soma entre a energia distribuída no mercado cativo e livre mais as perdas.
Dentre as quatro concessionárias do grupo a maior é a Coelba (BA), onde a demanda ficou em 18.491 GWh no ano, um aumento de 5,37% ante 2018. Depois em termos de crescimento vem a Celpe (PE) com 12.712 GWh e expansão de 3,83% seguida pela Elektro (SP) com crescimento de 2,36%, mas segundo lugar em consumo com 14.190 GWh e, finalmente, a Cosern com crescimento de 1,82% e demanda de 4.706 GWh. Em termos trimestrais a única queda foi registrada em Pernambuco, retração de 0,38%.
Já na parte de geração, o total produzido pelas usinas do grupo ficou em 8.634 GWh no acumulado dos nove meses do ano, um crescimento de 12,44% sendo que a capacidade instalada somou 3.424 MW. Já no trimestre o volume gerado ficou em 1.529 GWh, expansão de 14,22%. A fonte hídrica foi a maior responsável pela energia produzida com 7.217 GWh no ano e 866 GWh no trimestre, crescimentos de 16,59% e de 27,41%, respectivamente.
Já pela fonte eólica os volumes foram de 1.417 GWh no ano, queda de 4,3% e de 663 GWH no trimestre, aumento de 0,61% ante o ano passado. Os índices elevados de crescimento da fonte hídrica estão relacionados à entrada em operação da UHE Baixo Iguaçu e sete turbinas a mais da UHE Belo Monte.
Na fonte térmica a UTE Termopernambuco gerou 2.136 GWh no acumulado do ano, queda de 30,05% ante o mesmo período do ano passado. No trimestre a produção ficou em 1.073 GWh, crescimento de 13,59%. A capacidade instalada é de 533 MW.