Pöyry abre inscrições para Programa de Estágio 2020

Novo processo seletivo visa eliminar análises subjetivas e irá combinar competência técnica a questões de personalidade, comportamento, cultura e valores, com parte dele sendo feito sem a identificação dos candidatos

O processo seletivo para o Programa de Estágio 2020 da multinacional de consultoria e engenharia Pöyry, que está com inscrições abertas para 16 vagas, apresenta uma novidade neste ano que irá valorizar ainda mais a diversidade dos candidatos, levando em conta questões relacionadas à personalidade, comportamento, cultura e valores, além de competências específicas.

O responsável pelo departamento de Recursos Humanos da empresa, Ginê Lopes, explica que a decisão de inovar o processo foi tomada após a percepção de que alguns pontos objetivos dessas avaliações, como a universidade onde o aluno estuda ou sua região de origem, poderiam deixar de fora da seleção “toda uma riqueza de competências e diversidades que são determinantes para os futuros desafios de negócios das empresas”.

Com atuação global, a empresa possui um programa de estágio muito procurado pelos estudantes brasileiros, com um índice de efetivação superior a 90%. Em 2018, o programa atraiu mais de 15 mil interessados para as 18 vagas oferecidas. Esse ano a busca é por alunos que atuem nas seguintes áreas: Engenharia (Civil, Controle e Automação, Processos: Químicos; Papel e Celulose; Elétrica; Mecânica e Tubulação) e Sistemas de Engenharia; Comercial; Arquitetura, Administração; Planejamento; Finanças; e Recursos Humanos.

Podem se candidatar estudantes de graduação com conclusão de curso prevista entre dezembro de 2020 e dezembro de 2021, e que possuam inglês a partir do nível intermediário. As inscrições devem ser feitas pela internet, até o dia 31 de outubro, através deste link.

O processo para escolha dos estagiários será conduzido pelo Grupo Cia de Talentos, e contará com uma jornada Bettha, realizada em duas etapas online e das quais participam também os gestores da multinacional. Segundo Lopes, a meta é ampliar o percentual de compatibilidade. “Realizada às cegas, ou seja, sem a identificação dos candidatos, estamos eliminando a interferência de qualquer análise subjetiva que possa influenciar no processo”, pontua.

A avaliação dos proponentes que avançarem na disputa será feita com base nas competências específicas relacionadas à sua área de formação, e se dará por meio de jogos e dinâmicas de grupo online, inclusive com a solução de um problema contemporâneo ligado ao segmento de atuação da empresa. A partir dessa etapa, começam os contatos presenciais, também em duas fases. Na primeira, o Painel na Pöyry, os candidatos serão desafiados novamente a propor uma solução para um dado problema. Já na fase final, acontecem as entrevistas com os gestores.

“Estamos confiantes de que as mudanças no processo de seleção dos estagiários, mais do que aumentar o número de interessados, irão se refletir na qualidade e diversidade daqueles que estão iniciando sua jornada profissional”, completa Ginê Lopes.