Eneva inicia obras para produção de gás natural no Amazonas

Projeto integrado com uma termelétrica contribuirá para melhorar o suprimento de energia do estado de Roraima

A Eneva iniciou na última quarta-feira, 16 de outubro, as obras do terminal de liquefação do Campo de Azulão. Esta será a primeira unidade a produzir gás natural na Bacia do Amazonas, abrindo um novo ciclo de desenvolvimento para a região. Participaram da cerimônia no município de Silves (AM) o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque; o governador Wilson Lima (AM); e o CEO da empresa, Pedro Zinner.

Albuquerque destacou a importância do empreendimento para a economia nacional. “O que está acontecendo aqui hoje é muito importante para o país, pois está dentro do Novo Mercado de Gás. O compromisso que temos não é só de fornecer energia mais barata, mas também de permitir que o gás natural se torne realidade com o desenvolvimento sustentável e a reindustrialização do Brasil. Cerca de 70% da nossa indústria depende do gás e nós vamos fornecer isso.”, disse.

Zinner aproveitou o evento para dar mais detalhes sobre o projeto e os desafios de realizá-lo em um marco de 24 meses. “A Eneva marcará o início da fase produtora da Bacia do Amazonas, e construirá a primeira usina térmica a gás de Roraima, importante para o aumento da qualidade de vida da região e também para o fornecimento de energia segura, mais limpa e mais competitiva para Boa Vista.”

Para o governador do Amazonas, o projeto trará diversos benefícios para a população. “Esse é um momento histórico porque nós estamos viabilizando um empreendimento que era esperado há muito tempo. O início das obras da Eneva faz parte desse conjunto de ações para garantir o desenvolvimento sustentável. O estado do Amazonas tem um potencial muito grande e essa construção vem sendo feita há muito tempo, com o MME”, afirmou Wilson Lima.

Também estiveram presentes na solenidade o diretor geral da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), Décio Oddone, e o diretor geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, além de autoridades estaduais, municipais e sociedade civil.

Projeto Integrado

O projeto prevê o escoamento do gás de Azulão para termelétrica de Jaguatirica II, em Boa Vista (RR). Este modelo foi vencedor no leilão realizado maio deste ano. O gás será transportado a partir de caminhões. A usina está em construção e terá 117 MW comprometidos com a entrega, para o sistema isolado localizado em Roraima.

O projeto da Eneva representou 44% da potência contratada no leilão e reduzirá em 36% as emissões de CO2 emitidas para produção de energia no Estado atualmente, bem como uma queda de 38% no custo de geração. A previsão é que a entrega de energia comece em 28 de junho de 2021.

A Eneva é responsável por 46% da capacidade instalada de geração térmica do subsistema Norte e 11% da capacidade instalada de geração a gás do país.