Governo lançará programa para térmicas a carvão

Ministério de Minas e Energia costura acordo para que o BNDES volte a financiar a fonte

O Ministério de Minas e Energia pretende apresentar neste ano um programa para viabilização de térmicas a carvão na região Sul do Brasil. Inclusive se discute alternativas para que o financiamento seja feito pelo BNDES. A informação foi revelada pelo secretário de Planejamento e Desenvolvimento Energético, Reive Barros, em coletiva de imprensa nesta sexta-feira, 18 de outubro, após o final do leilão A-6.

“A nossa expectativa é criar as condições necessárias para que a gente possa retomar a implantação de térmicas a carvão na região Sul”, afirmou o representante do governo. Uma das últimas usinas a carvão licitadas foi Pampa Sul, da Engie, em 2014.

Segundo Barros, as novas tecnologias de térmicas a carvão são mais eficientes, com emissões de gases poluentes inferiores ao parque atual em operação. Por outro lado, a indústria do carvão é importante para a economia dos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

Segundo Barros, o Ministério de Minas e Energia e o Ministério da Economia estão buscando uma alternativa para que o BNDES volte a financiar as térmicas a carvão. “O ponto mais crítico é a financiabilidade, essas térmicas não estão encontrando alternativas de financiamento nem a nível nacional, nem internacional.”