Moody’s considera positiva operação de aumento de capital da Eletrobras

Negócio já seria satisfatório se pelo menos 60% do montante for adicionado ao caixa da holding, o que daria cerca de R$ 5,9 bilhões

A agência Moody’s considera positiva a operação de aumento de capital anunciada na semana passada pela Eletrobras, que pode atingir o patamar de quase R$ 10 bilhões a partir da emissão de novas ações no mercado. De acordo com avaliação da classificadora, o negócio já seria considerado satisfatório se pelo menos 60% do montante for adicionado ao caixa da holding, o que daria cerca de R$ 5,9 bilhões, e nenhum dividendo retido fosse distribuído.

Segundo a Moody’s, os novos fundos reforçariam a posição de caixa da Eletrobras e a capacidade de suportar despesas relacionadas ao seu plano de negócios de recuperação e desalavancagem. Os recursos oriundos da emissão, entretanto, poderiam ser usados para a distribuição de até R$ 2,3 bilhões dos dividendos retidos da empresa.

“Esperamos que a dívida líquida em relação ao EBITDA atinja 5,5x até o final de 2019, abaixo dos 6,3x do nosso caso base atual para a empresa. Se os dividendos retidos forem distribuídos posteriormente, a relação dívida líquida / EBITDA diminuirá potencialmente para 6,1x com emissão de 60% ou 5,9x se totalmente subscrita”, diz a nota emitida pela agência de classificação de risco.