Aneel aprova redução média de 7,80% para tarifas da CPFL Piratininga

Efeito médio a ser percebido na baixa tensão será de uma redução de 11,28%

As tarifas de CPFL Piratininga terão redução média de 7,80% como resultado da revisão tarifária periódica da companhia. Serão aplicadas reduções para todas as classes de consumidores, com quedas de 11,28% na média da baixa tensão e de 1,77% para os clientes atendidos em alta tensão.

Os encargos setoriais entraram como um item importante desse processo, com redução de 6,68%, enquanto os gastos com compra de energia caíram 0,76%. A transmissão teve aumento de 0,81%; a distribuição, de 1,24%; e os componentes financeiros que serão cobrados nos próximos 12 meses somam 7,27%. Houve a retirada de 9,68% em variação de custos financeiros que haviam sido incluídos na tarifa atual.

A Agencia Nacional de Energia Elétrica estabeleceu no processo a trajetória de perdas e os indicadores de qualidade da distribuidora para o período de 2020 a 2023. A CPFL Piratininga atende 27 municípios do estado de São Paulo somando 4 milhões de habitantes e tem receita anual de R$ 4,3 bilhões.