Pepitone destaca impactos da conta ACR e da redução de subsídios sobre tarifas

Diretor da Aneel defende transferência de custos a quem pode pagar por eles

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica, Andre Pepitone, atribuiu as reduções de tarifa aprovadas pela autarquia nesta terça-feira (22) para consumidores de São Paulo e Goiás aos esforços de antecipação do pagamento dos empréstimos da Conta ACR e de combate ao subsídios. “Hoje tivemos três processos tarifários de concessionárias importantes de Goiás (Enel GO)e São Paulo (EDP e CPFL Piratininga), e tivemos resultados expressivos negativos.Para o consumidor residencial em Goiás, uma redução de 5,08%, na Piratininga de -11,38% e na EDP de -3,45%”, destacou Pepitone. As novas tarifas das distribuidoras entrarão em vigor hoje (GO) e na quarta-feira (SP), 23 de outubro.

Ele argumentou que a agência em que alocar risco em quem tem capacidade de pagar por ele. Pelos cálculos do diretor da Aneel, a média de reajustes tarifários desse ano deve estar abaixo de 3%.

Pepitone destacou também os impactos nas tarifas do Decreto 9.642, de 2018, que prevê a retirada de 20% ao ano dos subsídios concedidos a consumidores rurais, irrigação e empresas de saneamento. “Estamos buscando mais ações para que a gente consiga continuar com essa tendência em 2020. Agora mesmo está em estudo na casa a quitação antecipada de contratos de térmicas com CVU (Custo Variável Unitário) muito elevado, que poderá trazer benefícios reais para o consumidor ao longo de 2020 e somar ao esforço que foi feito em 2019.”