Santa Catarina emplaca maior número de projetos hídricos no A-6

Estado demonstra força no certame com 7 PCHs, 3 CGHs e a Hidrelétrica São Roque, em 137 MW negociados em contrato de 30 anos

Com 11 projetos hidrelétricos, Santa Catarina foi o estado com o maior número de iniciativas desta fonte selecionadas no Leilão A-6, que aconteceu na última sexta-feira, 18 de outubro. Foram vencedoras sete Pequenas Centrais Hidrelétricas, três Centrais Geradoras Hidrelétricas e a Hidrelétrica São Roque, projeto idealizado no Rio Canoas, no Planalto Serrano. No total foram comercializados 137 MW catarinense, que terão contratos de 30 anos.

Segundo o presidente da Associação dos Produtores de Energia de Santa Catarina (Apesc), Gerson Berti, o Estado deve virar um canteiro de obras, afinal são mais de R$ 400 milhões em investimentos que irão gerar emprego e movimentar a economia catarinense. Ele atribui o resultado a um trabalho que começou em 2015 com uma séria de ações, como o fortalecimento da Associação e valorização dos associados, firmando parcerias por todo Brasil. “Além disso, é importante frisar que os 11 projetos do estado que venceram o certame, passaram pelo SC+Energia, Programa Catarinense de Energias Limpas, iniciativa de sucesso, que nós criamos em 2015 e descontinuado pelo governo atual”, completa Berti.

O coordenador da Frente Parlamentar de apoio as PCHs e CGHs, lançada este ano, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), deputado estadual Mauro de Nadal, acredita que o setor passa por um momento de valorização o que favorece o ambiente de negócios. “Todo o esforço e parceria com as associações empresariais tem como foco alavancar a economia e produzir energia renovável, pensando nas próximas gerações, Afinal, estamos utilizando o nosso potencial hídrico para gerar energia, emprego e renda”, salientou, prometendo empenho para o estado segui se destacando nos leilões de energia.

Ao final das negociações, foram contratados 91 empreendimentos de geração, sendo 27 hídricos, 44 usinas eólicas, 11 usinas solares fotovoltaicas e 9 usinas térmicas, sendo 6 movidas a biomassa e 3 a gás natural, o que soma 1.155 MW médios de energia contratada, 11,87% são de Santa Catarina.