Enel Green Power inaugura nova linha de produção para painéis solares bifaciais

Fábrica do Grupo italiano na região da Catânia irá desenvolver placas fotovoltaicas com a tecnologia de heterojunção (HJT), gerando eficiência superior a 20,5%

A Enel Green Power inaugurou a nova linha de produção de sua fábrica 3SUN, localizada na província de Catânia, na Itália, para produzir painéis fotovoltaicos bifaciais com base na tecnologia de heterojunção (HJT), que combina silício amorfo e cristalino. O presidente da região da Sicília, Nello Musumeci, o prefeito de Catânia, Salvo Pogliese, o Responsável da Enel Green Power, Antonio Cammisecra, e o chefe da 3SUN, Antonello Irace, estiveram presentes na inauguração da nova produção fabril.

A iniciativa representa a conclusão do projeto de conversão tecnológica da fábrica 3SUN 2.0, lançado no segundo trimestre de 2018 e dividido em três etapas, com o objetivo de tornar a La fabbrica del sole da companhia capaz de produzir em ciclo contínuo, 24 horas por dia, 365 dias por ano, entregando cerca de 1.400 painéis por dia e um total de cerca de 500 mil ao ano. Antonio Cammisecra, CEO da Enel Green Power, destacou o início da nova linha de produção como um marco significativo e que eleva a excelência industrial italiana no cenário global, especialmente em um setor competitivo como a energia solar.

 “Continuaremos com nosso compromisso de pesquisar e desenvolver essa tecnologia, na medida em que nos esforçamos para melhorar ainda mais seu desempenho, sustentabilidade e competitividade, com a confiança de que somos um posto de avanço tecnológico global do setor fotovoltaico “, avalia, afirmando que o investimento para a iniciativa foi financiado em parte pelos programas europeus de pesquisa e inovação, Horizon 2020, pelo Ministério do Desenvolvimento Econômico da Itália e pela Região da Sicília, além dos incentivos ao desenvolvimento do Smart Factory 4.0.

Segundo a empresa, os painéis bifaciais possuem uma eficiência superior a 20% e uma potência nominal de 400 W, com o recurso permitindo que a radiação solar seja capturada também da superfície traseira e alcance uma produção de energia 30% maior. Além disso, enquanto os módulos anteriores tiveram um ciclo de vida de até 25 anos, os novos painéis são duráveis ​​o suficiente para durar mais de 35 anos, com um alto desempenho, mesmo em condições climáticas extremas.

Esse salto tecnológico permitirá que a usina na Catânia atinja uma capacidade de produção nominal de cerca de 200 MW por ano e se torne, de acordo com a Enel, o parque fotovoltaico mais automatizado do mundo, com mais de 300 funcionários e negócios indiretos, empregando mais de 600 pessoas. O objetivo é superar o limite teórico da eficiência do silício nos próximos cinco anos, graças à constante inovação tecnológica, e alcançar mais de 28% de eficiência.

O Chefe da fábrica 3SUN, Antonello Irace, complementou afirmando que a empresa é a primeira no mundo a produzir painéis fotovoltaicos com base na inovadora tecnologia de junção bifacial ‘HJT’ em escala industrial. “Esperamos ser uma força motriz para toda a indústria e, promovendo a inovação na tecnologia fotovoltaica, queremos transformar a energia solar em uma solução pragmática de energia limpa, onde quer que o sol brilhe”, comentou.