Com desconto de 15%, Eletrobras precifica aumento de capital

Preços das novas ações foram definidos em R$ 35,72 para as ordinárias e R$ 37,50 para as preferenciais classe B

O Conselho de Administração da Eletrobras aprovou o aumento de capital da companhia no valor de até R$ 9,98 bilhões, mediante a emissão de novas ações. O preço das novas ações ordinárias ficou definido em R$ 35,72 e para as ações preferenciais classe B, em R$ 37,50.

Segundo comunicado divulgado nesta quinta-feira, 14 de novembro, o preço da ação foi definido com base na média ponderada das respectivas cotações das ações da Eletrobras, considerando o preço dos últimos 30 pregões anteriores a 7 de outubro. O preço recebeu um desconto de 15%.

“A adoção do critério utilizado para determinação do preço de emissão das novas ações decorreu da convicção da administração da companhia de que, dada a grande liquidez de suas ações, as quais integram os principais índices da B3, tal critério representaria o valor mais justo para a emissão das novas ações”, destaca o documento.

O governo, como acionista majoritário da Eletrobras, se comprometeu a subscrever R$ 4,05 bilhões. Caso a operação atinja o valor máximo, o capital social da Eletrobras passará de R$ 31,3 bilhões para R$ 41,2 bilhões. A previsão é emitir 222.543.328 ações ordinárias e 54.370.900 ações preferenciais.

Os recursos serão utilizados para reforçar o caixa da companhia, para fazer frente ao plano de negócios 2019-2023, bem como para custear programas de desligamento voluntário de empregos próprios e mão de obra terceirizada, reperfilamento de passivos financeiros e desalavancagem da empresa.