Linkx não consegue suspender desligamento na CCEE

Conselho de Administração da Câmara negou o pedido da comercializadora, que está em recuperação judicial

A Linkx Comercializadora, em recuperação judicial, tentou suspender seu desligamento do mercado de energia. O agente foi desligado do quadro associativo da Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) em 19 de novembro de 2019, em decorrência do descumprimento de obrigações por três vezes consecutivas, nos meses de julho, agosto e setembro deste ano.

Diante dos fatos, o Conselho de Administração da CCEE decidiu conhecer o pedido de impugnação registrado pela Linkx e “não reconsiderar a decisão de desligamento do agente, mantendo seus efeitos, tento em vista a regularidade do procedimento de desligamento, bem como a manutenção da situação de descumprimento de obrigações do agente no âmbito da CCEE”.

A ata da reunião do conselho com as informações foi divulgada na última quarta-feira, 17 de dezembro.

Recuperação Judicial

Em 9 de maio, a Justiça de São Paulo aceitou o pedido de recuperação judicial da Linkx Comercializadora de Energia e de mais outras três empresas do grupo: Indeco Energia Águas e Utilidades, Indeco Eficiência Energética e Ambiental e Indeco Águas e Utilidades.

O pedido correu após a empresa acumular prejuízos de R$ 29 milhões no primeiro trimestre deste ano, em função de estratégias erradas na comercialização de energia no mercado livre.

Na lista de credores consta um conjunto de 92 empresas e uma dívida total de R$ 139,8 milhões. A Justiça indicou como administrador da recuperação Assertif Consultores Associados.