CPFL vai pedir deslistagem da Bolsa de Nova York

Aumento no volume negociado de ações brasileiras na B3 e queda nas negociações em bolsa americana motivaram decisão

A CPFL Energia informou em comunicado ao mercado nesta quinta-feira, 19 de dezembro, que o seu conselho de administração aprovou que ela desliste as suas ações (ADS) da New York Stock Exchange. De acordo com o comunicado, a razão econômica para ela ter as ações listadas diminuiu devido aos aumentos no volume negociado de ações brasileiras na B3 no Brasil por investidores estrangeiros, pela internacionalização do mercado financeiro e de capitais brasileiro, somado ao estreitamento da distância entre os padrões de divulgação do Brasil e dos EUA com relação a reportes financeiros; além de uma tendência de queda nos últimos anos no volume de negociação das ações da empresa da NYSE.

A expectativa da empresa é que a rescisão do contrato de depósito aconteça em 27 de janeiro de 2020. Os detentores de ADSs têm o direito de entregá-las para o Citibank – depositário de suas ADSs – para cancelamento e receber as ações ordinárias de emissão da CPFL subjacentes de acordo com o Contrato de Depósito.

CPFL Renováveis – Também foi aprovada a realização de ofertas para fins de conversão do registro de companhia aberta categoria “A” para categoria “B” e saída do Novo Mercado, a ser realizada pela CPFL Geração, acionista controladora direta da CPFL-R.