CMO horário tem maior oscilação, 13,5%, nesta quarta (15)

Valores calculados pelo dessem estão no menor nível dentre os 4 submercados do país

O CMO horário calculado pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico com o modelo Dessem voltou aumentar a oscilação dentro do dia. Para esta quarta-feira, 15 de janeiro, a mais expressiva ficou com o submercado sul com 13,54%, resultado do valor R$ 255,10/MWh registrado às 3:30 e o mais elevado estabelecido para os 60 minutos a partir das 14:00. A média foi a mais elevada entre os 4 submercados a R$ 270,33/MWh.
No norte e no nordeste valores continuam praticamente equacionados, tanto que a diferença entre ambos não alterou a variação diária de 11,94%, o CMO mais baixo ficou em R$ 255,10 às 3:30 e o mais elevado R$ 285,56/MWh às 14:00. A média variou de forma sutil, norte com R$ 268,954 e no nordeste R$ 268,957/MWh.
No maior submercado do país o sudeste/centro oeste a variação intraday foi de 12,02% pelo menor valor de R$ 252,94/MWh no mesmo horário que os demais e o mais elevado, R$ 283,34/MWh às 14:00, levando o CMO médio a R$ 266,83/MWh.
O ONS passou a aplicar o modelo Dessem a partir de 1o de janeiro deste ano para fins de operação apenas. No âmbito comercial o modelo passará a vigorar na Câmara de Comercialização de Energia Elétrica em janeiro de 2021. Até lá continua a ser utilizado o PLD na base semanal por patamar de carga. Para esta semana operativa os valores continuam equacionados em todos os submercados do país à média de R$ 268,32/MWh, reflexo da carga pesada a R$ 274,63/MWh, a média a R$ 270,96/MWh e a leve a R$ 263,77/MWh.