Solução voltada para o mercado livre vence hackathon da Engie

Equipe "Go To ML" desenvolveu plataforma concentrando solicitações do ACL para serem atendidas em curto prazo, ajudando também a fidelizar os clientes livres da Engie

Com o desafio “Como tornar o processo de compra de energia rápido e fácil para os clientes empresariais”, a equipe “Go To ML” foi a grande vencedora do primeiro hackathon promovido pela Engie, apresentando uma solução voltada para o Mercado Livre de Energia e levando como prêmio R$ 5 mil. “ENGIE Score” e “Time 10” ficaram em segundo e terceiro lugares, levando as respectivas quantias de R$ 3 mil e R$ 2 mil. O Summer Hack Engie Florianópolis reuniu ao todo dez equipes de quatro pessoas, que participaram de sexta até domingo da maratona.

 

Na avaliação do diretor de Novos Negócios, Estratégia e Inovação da Engie, Guilherme Ferrari, o objetivo com o evento foi incentivar novos talentos na busca de soluções criativas para a área. “O cliente trabalhado no Summer Hack foi do grupo empresarial com consumo de até 1 MW que, segundo pesquisa realizada pela companhia, quer gastar menos com a conta de energia, mas tem pouco conhecimento sobre o mercado livre de energia elétrica”, comentou Gabriel Mann, diretor de Comercialização da Engie.

 

Entre esses consumidores estão os médios e pequenos shopping centers e outros comércios, além dos setores ceramistas e moveleiros. “Desenvolvemos uma solução concentrando as solicitações do Mercado Livre para serem atendidas em um prazo menor, além de ajudar a fidelizar os clientes livres da Engie”, afirma Leonam Moreira, um dos membros do “Go To ML”. Depois de 40 horas, cada equipe teve dez minutos para apresentar seus projetos e responderem as dúvidas da comissão julgadora. Moreira explica que foi a primeira vez que a equipe enfrentou um desafio empresarial voltado para o mercado de energia. “Esse Summer Hack foi muito diferente de outros eventos que participamos, com validações e a metodologia são muito distintas”.

 

Para Alexandre Zucarato, gerente de Estratégia e Inovação da Engie, a qualidade das ideias e protótipos de soluções digitais desenvolvidos superou as expectativas da empresa, assim como o alto engajamento da comunidade de tecnologia  e inovação. “Essa experiência nos trouxe inspiração para promover outras iniciativas neste setor, que devem começar a ser planejadas em breve”, adiantou.

 

O gerente de Inteligência de Mercado e Marketing.e um dos cinco membros da comissão julgadora, Maury Garrett, afirmou que o Summer Hack foi excelente para aproximar ainda mais a empresa deste ambiente de inovação e tecnologia. Pela primeira vez em um hackathon, Larissa Alves, 21 anos, estudante de administração na ESAG, em Florianópolis, buscou no evento networking – troca de informações e conhecimentos – além de ampliar o aprendizado na área de energia. Assim como Larissa, quase todos os participantes eram de Santa Catarina, alguns deles vieram do Rio Grande do Sul, Paraná e Pernambuco.