Engie obtém incentivos fiscais para eólicas na Bahia

Decisão do MME enquadra 78 aerogeradores de onze usinas do complexo de Campo Largo (325,2 MW), num investimento planificado em R$ 1,5 bilhão livre dos encargos

O projeto de construção das centrais de geração eólica do Complexo de Campo Largo, nos municípios de Sento Sé e Umburanas, na Bahia, foi enquadrado pelo Ministério de Minas e Energia junto ao Regime Especial para o Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi). A decisão contempla a implementação de 78 aerogeradores de 4,2 MW, totalizando 325,2 MW de potência instalada relativa a onze usinas da Engie Brasil.

Com a declaração, a companhia conseguirá a isenção de aproximadamente R$ 141 milhões em impostos, ficando o investimento total planificado em R$ 1,5 bilhão. O cronograma de obras das EOLs Campo Largo VIII, IX, X, XI, XII, XIII, XVI, XVII, XIX,XX,XXII teve início em junho do ano passado e previsão de conclusão para julho de 2021, conforme os despachos publicados pelo MME no Diário Oficial da União e no seu portal.