Celesc planeja investimento de R$ 1,2 bilhão em 2020

Companhia destinará mais da metade dos recursos para ampliação, manutenção e operação do sistema elétrico, sendo R$ 529 milhões de recursos próprios e R$ 304,2 milhões de empréstimo junto ao BID

A Celesc anunciou nesta segunda-feira, 3 de fevereiro, que planeja investir R$ 1,2 bilhão nas áreas de Geração, Transmissão e Distribuição de energia, além do custeio das atividades operacionais e de apoio, projetos em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D) e Eficiência Energética. O orçamento foi apresentado pelo presidente da companhia, Cleicio Poleto Martins, afirmando na ocasião que os recursos foram delineados de forma estratégica para atender ao crescimento do mercado e à manutenção e melhorias nos serviços e indicadores de qualidade da empresa.

Para tanto cerca de R$ 354 milhões serão destinados à compra de materiais e à contratação de serviços, enquanto R$ 833 milhões do capital serão aplicados na construção, ampliação e modernização de subestações do Sistema de Alta Tensão, além da expansão e melhorias nas redes dos sistemas de Média e Baixa Tensão. “Também daremos continuidade ao Programa Celesc Rural — que substitui redes monofásicas por redes trifásicas e instala cabos protegidos, com benefício direto aos produtores catarinenses, responsáveis por cerca de 30% do PIB estadual”, completa o presidente.

Ainda dentro do montante reservado aos investimentos na rede em todo o estado, R$ 529 milhões são referentes a recursos próprios e de mercado, e R$ 304,2 milhões provém de empréstimo firmado junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), a serem aplicados na ampliação, operação, modernização e manutenção do sistema elétrico, sendo R$ 288,5 milhões destinados ao sistema de média e baixa tensão, com a construção de alimentadores e extensão de redes, incluindo R$ 51 milhões destinados ao programa Celesc Rural, que terá a instalação de aproximadamente 1500 km de rede. Para a Alta Tensão, serão R$ 140,3 milhões aplicados em novas subestações e Linhas de Distribuição.

Cleicio Poleto Martins destacou aporte de R$ 51 milhões para programa destinado a produtores rurais do estado (foto: Celesc)

Os gastos com maquinário e equipamentos para medição e manutenção do sistema elétrico irão angariar R$ 152 milhões, enquanto a ligação de novos consumidores, com aquisição dos medidores presenciais e à distância irá requerer cerca de R$ 107,4 milhões. Já a parte de em Geração e Novos Negócios, com obras de ampliação do parque gerador próprio da companhia, visando parcerias e novos negócios, irá contar com R$ 80,8 milhões. O suporte da operação, por meio da área de Tecnologia da Informação, frota de veículos, edificações, itens de segurança, receberá R$ 64,3 milhões.

Os aportes nos sistemas de geração incluem, entre outras ações, a expansão do parque gerador da companhia, em iniciativas como o aumento da potência instalada na usina Celso Ramos, no município de Faxinal dos Guedes, que passará de 5,6 MW para 13,9 MW. A obra está em andamento e tem previsão para ser concluída no primeiro semestre de 2021. Também estão sendo desenvolvidos, em fase inicial, os projetos de ampliação da usina Salto Weissbach, em Blumenau, da usina Maruim, em São José, e da Usina Salto Caveiras, em Lages. Outra parte dos recursos será destinada à conclusão de quatro novas subestações e ampliação de outras 17.

Do orçamento previsto para o ano, R$ 42 milhões também serão dedicados a projetos inovadores como os desenvolvidos pelas áreas de Pesquisa & Desenvolvimento e Eficiência Energética, que buscam promover fontes alternativas de energia elétrica. Entre eles estão propostas aprovadas em Chamadas Púbicas, como as de Iluminação Pública Eficiente e as voltadas à área de Robótica e programas como o Bônus Eficiente, Energia do Bem, Banho de Energia e o Sou Legal, Tô Ligado, além da ampliação da rede de eletropostos para melhorar a mobilidade elétrica no estado e o treinamento e capacitação de profissionais utilizando Realidade Virtual.