Itaú e Engie renovam parceria em créditos de carbono

Operação envolveu compra de créditos de carbono de térmica a biomassa em SC

O Itaú Unibanco e a Engie renovaram, pelo segundo ano consecutivo, a parceria para a compensação da emissão de gases de efeito estufa. Desta vez, isso se deu por meio da compra de créditos de carbono da Unidade Cogeração de Lages (28 MW), usina a biomassa da Engie, na região serrana de Santa Catarina. A prática já é adotada pelo banco desde 2015 como parte de sua política de Carbono Neutro. O Itaú irá compensar suas emissões de forma totalmente voluntária, 35.354 toneladas de CO2 relacionadas às emissões de GEE reportadas em 2018. A parceria entre as duas empresas já havia sido revelada pela Agência CanalEnergia na última Reportagem Especial COP 25: da expectativa para a realidade publicada no último dia 31 de janeiro.

O montante é equivalente à emissão média anual de cerca de 3,8 mil brasileiros, de acordo com dados do Banco Mundial, considerando as emissões de CO2 per capita no Brasil em 2018. O Certificado de Cancelamento Voluntário é internacional, publicamente disponível e foi emitido pela Órgão das Nações Unidas responsável por mudanças climáticas, em 10 de janeiro de 2020. As empresas têm ações convergentes em direção à sustentabilidade e à transição para uma economia de baixo carbono.

O Projeto de Redução de Emissões de Metano Lages foi selecionado pelo Edital Compromisso com o Clima – Ciclo 2019. Trata-se de uma iniciativa de Itaú e Natura, com o apoio do Instituto Ekos Brasil, voltada para organizações interessadas em potencializar suas estratégias de compensação de emissões de GEE e apoiar projetos socioambientais que fomentem a mitigação dos efeitos das mudanças climáticas.