Banco do Nordeste reduz prazo para aprovação de projetos fotovoltaicos

Dois dias úteis passa a ser o tempo médio para atendimento do crédito, que poderá ser solicitado via web a partir de março

O Banco do Nordeste reduziu para dois dias úteis o prazo médio de atendimento a propostas de crédito para projetos residenciais de energia solar no âmbito do FNE Sol pessoa física. O avanço resulta da automação de processos internos de análise e concessão de valores relativos ao programa, com melhorias que incluem também a solicitação de crédito via web, a partir de março.

Lançado em dezembro de 2018, especificamente para pessoas físicas, o FNE Sol objetiva contribuir para a sustentabilidade ambiental da matriz energética do Nordeste, financiando projetos residenciais de energia renovável e contemplando micro e minigeradores, conforme os termos da Resolução Aneel n.º 482/2012 e suas alterações. Em 2019, o BNB contratou R$ 86,3 milhões, correspondentes a mais de 2,8 mil operações.

O programa custeia todos os componentes dos sistemas de micro e mini geração de energia elétrica fotovoltaica ou eólica, assim como sua instalação. Dentro desse escopo, são financiáveis painéis fotovoltaicos e inversores de até 10 kW com certificações do Inmetro para equipamentos nacionais, ou certificação internacional para equipamentos importados. Inversores acima de 10 kW devem ter ao menos uma dessas certificações.

No caso da microgeração distribuída, incluem-se centrais geradoras que utilizam fontes renováveis ou cogeração qualificada, conectadas na rede de distribuição por meio de instalações de unidades consumidoras, com potência instalada menor ou igual a 75 kW. Quanto à minigeração, estão englobadas as usinas que utilizam cogeração qualificada ou a partir das renováveis, igualmente conectadas na rede de distribuição, e cuja potência instalada seja superior a 75 kW e menor ou igual a 5 MW.

No caso de a energia gerada ser maior que o seu consumo, o sistema de compensação garante que a energia excedente seja injetada na rede de distribuição, gerando créditos na conta de energia do consumidor, dispensando, dessa forma, o uso de baterias e ao mesmo tempo reduzindo despesas.

Os prazos dos financiamentos do FNE Sol vão até oito anos, incluída carência de até seis meses, com limites de até 100% do valor do investimento, dependendo do porte e localização do cliente, com limite máximo de financiamento de R$ 100 mil. O mutuário paga a parcela do financiamento limitada ao valor da sua conta de energia por um prazo médio inferior a cinco anos. Os equipamentos financiados têm durabilidade de 24 anos.