Jinko Solar mantém liderança global no mercado fotovoltaico

Em 2019, os dez primeiros colocados venderam 80,3 GW em módulos solares contra 63 GW em 2018, crescimento de 27%

A chinesa Jinko Solar manteve a liderança entre as fabricantes mundiais de módulos solares em 2019, com 14,2 GW em equipamentos vendidos, crescimento de 25% na comparação com 2018, segundo levantamento divulgado nesta semana pela consultoria GlobalData. A JA Solar e a Trina Solar aparecem na segunda e terceira posição, respectivamente.

Segundo a GlobalData, não houve mudanças significativas no ranking de 2019 na comparação com 2018. Entretanto, o top 10 dos fabricantes de equipamentos solares mostrou melhora nas vendas no ano passado. Em 2019, os dez primeiros colocados venderam 80,3 GW em módulos solares contra 63 GW em 2018, crescimento de 27%.

A GlobalData estima que os dez primeiros da lista representarão mais de 75% das venda de módulos solares em 2020. “O mercado global fotovoltaico está crescendo devido à alta demanda, continua redução de custos, avanço da tecnologia e melhora na eficiência dos módulos. A eficiência e desempenho aprimorados do sistema solar, aliados à análise de dados para melhor gerenciamento de ativos e monitoramento comercial, reduziram significativamente o LCOE e aumentam ainda mais os avanços tecnológicos”, declarou Anki Mathur, head de energia da GlobalData.

A JA Solar, segunda colocada, mantém sólida desempenho, com crescimento de 17%, resultado alcançado com sua presença em mercados emergentes no Oriente Médio. Trina e Longi Solar ocupam o terceiro e quarto lugar, com volume de vendas de 9,7 GW e 9 GW, respectivamente, apresentando crescimento de 20% e 25%.  Veja o ranking completo.

“Os fabricantes chineses continuarão dominando as instalações em 2020 à medida que os novos mercados emergentes do Sudeste Asiático, América Latina e Oriente Médio marcam sua presença no mapa solar como centros de demanda. China, EUA, Europa e Índia continuarão sendo os principais mercados para os fornecedores de módulos solares”, disse Mathur.