PLD diminui em todos os submercados

Melhora na expectativa das afluências e redução de carga provocou queda no preço. Norte cai 12% e valor é fixado em R$ 132,63/MWh

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) para a terceira semana de fevereiro caiu em todos os submercados do país, informou a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) nesta sexta-feira, 14 de fevereiro. O Sudeste/Centro-Oeste abaixou 3%, saindo de R$ 150,67/MWh para R$ 146,13/MWh, enquanto o Sul caiu 2%, indo de R$174,24/MWh para R$ 171,14/MWh. No Nordeste o preço abaixou 4%, passando de R$150,67/MWh para R$ 144,93/MWh. O Norte apresentou a maior variação, diminuindo 12%, de R$149,89/MWh para R$ 132,63/MWh.

Segundo a CCEE, o principal responsável pela redução do PLD no período de 15 a 21 de fevereiro foi a melhora em relação à expectativa de afluências para as próximas semanas, aliada com o aumento nos níveis de armazenamento dos reservatórios, sobretudo no subsistema Sudeste. Os limites de recebimento de carga do Sudeste pelo submercado Norte foram atingidos em todos os patamares, desacoplando o valor, assim como os limites do Nordeste pelo Norte. Além disso, a captação de energia região Sul atingiu seu valor limite para os patamares de carga pesada e média, descolando seu preço.

Para fevereiro, a expectativa é de que as afluências para o Sistema fiquem em 89% da Média de Longo Termo (MLT). As afluências dos submercados em relação à MLT foram de 101% no Sudeste, 31% no Sul, 86% no Nordeste e 75% no Norte. Já a carga prevista para a terceira semana operativa do Sistema apresentou redução em torno de 433 MWmédios em relação à expectativa da semana passado. No Sudeste/Centro-Oeste houve diminuição de 435 MWmédios; no Nordeste, acréscimo de 80 MWmédios; e redução de 78 MWmédios no Norte. No Sul, a previsão não sofreu alteração.

Os níveis dos reservatórios do SIN ficaram cerca de 4.310 MWmédios acima do esperado. O aumento foi verificado nos submercados Sudeste (+ 3.474 MWmédios), Nordeste (+ 52 MWmédios) e Norte (+ 784 MWmédios). O Sul manteve os mesmos níveis da semana passada. O fator de ajuste do MRE estimado para o mês passou de 105,4% para 103,8%, enquanto a previsão do ESS está em R$ 180 mil, sendo praticamente em sua totalidade referente a restrições operativas.