Abrace lança perfil para explicar custo de subsídios

Associação fala nas redes sociais sobre o peso do aumento da conta de energia para a indústria e famílias

A Associação Brasileira de Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres criou um perfil nas principais redes sociais, que será lançado oficialmente para seus associados nesta terça-feira (18), em São Paulo. Batizado de @opesodaluz, ele foi criado para explicar, em linguagem simples, o impacto dos subsídios sobre o custo da energia elétrica no Brasil.

O perfil já disponível traz material em vídeo explicando, por exemplo, que mais da metade do valor que os consumidores pagam mensalmente na conta de energia são relativos a custos embutidos para subsidiar atividades como o carvão no Sul e o diesel para produção de energia térmica região Norte. O consumidor também paga para manter políticas públicas e por descontos concedidos a atividades econômicas como irrigação.

“Muitas vezes para exportar uma soja mais barata, para produzir um bife em outro país, o consumidor de energia no Brasil paga mais caro em sua casa. E paga mais caro pelo seu bife, porque a energia da produção aqui foi comprometida”, explica o presidente executivo da Abrace, Paulo Pedrosa. De acordo com a associação, 34% dos custos para produção de carne no Brasil são energia elétrica.

A Abrace explica que o peso do insumo afeta a produção da indústria, que perde competitividade, mas também tem impactos relevantes no orçamento familiar, inclusive para consumidores de baixa renda. A tarifa média de energia elétrica para famílias que consomem 250kWh/mês passou de R$ 85,30 em 2003 para R$200,35 em 2019, e a conta de luz mensal já representa 15% do orçamento de famílias que ganham até dois salários mínimos.

Confira o perfil nas redes:
Facebook: http://bit.ly/opesodaluzfb
Instagram: http://bit.ly/opesodaluzig
Twitter: http://bit.ly/opesodaluztt
LinkedIn: http://bit.ly/opesodaluzln