Eletrobras ficará responsável pelo Mais Luz para a Amazônia

Programa consiste em levar energia renovável a 70 mil famílias e terá orçamento de R$ 2,4 bilhões

O Ministério de Minas e Energia (MME) designou a Eletrobras a operação do programa Mais Luz para a Amazônia, segundo a Portaria nº 86/20 publicada no Diário Oficial da União nesta quarta-feira, 11 de março.

O programa anunciado pelo Governo Federal no início de fevereiro consiste em levar energia renovável a 70 mil famílias que vivem em áreas remotas da Amazônia Legal. Nos próximos 7 anos, serão investidos R$ 2,4 bilhões, custos que serão cobertos por todos os consumidores de energia elétrica, através da Conta de Desenvolvimento Energético (CDE).

O programa vai atender a população residente em regiões remotas dos estados do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Tocantins e Maranhão, e que ainda não têm acesso a esse serviço público. A tecnologia usada será de painéis fotovoltaicos, que geram energia elétrica a partir de fonte renovável e podem ser instalados em comunidades que não tem acesso às redes de distribuição convencionais, sendo sistemas de energia limpa e renovável.