Cteep vê impacto positivo de R$ 80 milhões com novo WACC

Aneel atualizou a taxa de remuneração do setor de transmissão na última terça-feira, 10

A Cteep, transmissora de energia elétrica, terá um impacto positivo de R$ 80 milhões em sua receita no ciclo 2018/2019, decorrente do aumento da remuneração de sua base de ativos, após a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovar, na última terça-feira, 10 de março, a nova Taxa Regulatória de Remuneração do Capital (WACC) para o setor de transmissão de energia, que passou dos atuais 6,64% para 7,66% em 2018, 7,39% em 2019 e 6,98% em 2020.

Segundo a Cteep, a WACC de 2018 será utilizada na Revisão Tarifária Periódica (RTP) do contrato 059, que deve ser aplicada de Julho/2018 a Junho/2023. A expectativa é de que a RTP seja aplicada em Julho/2020, com efeito retroativo a Julho/2018. O aumento da WACC de 6,64% para 7,66% terá impacto nos ativos RBNI e RBSE.

Nos últimos quatro anos, a companhia arrematou 13 lotes em leilões de transmissão, que representam aumento de 2 mil km de linhas e 12 mil MVA de potência, com investimento estimado em R$ 5 bilhões e Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 567 milhões.

A Cteep opera uma rede de transmissão por onde trafegam 32% de toda energia elétrica produzida no Brasil e 93% no Estado de São Paulo. Seu sistema elétrico é composto por 18 mil quilômetros de linhas de transmissão e 126 subestações. Privatizada em 2006, o principal acionista é o Grupo ISA, que detém 35,82% do capital total.