Taesa disputará os dois leilões de transmissão de 2020

Diretor presidente disse que lotes que entrarão na disputa estão sendo estudados pela empresa mas com foco na disciplina financeira

A Taesa confirma que participará dos dois leilões de transmissão que o governo está planejando para este ano. De acordo com o Diretor Presidente, Raul Lycurgo, a companhia está avaliando os lotes que serão colocados neste primeiro certame que será menor do que o estimado para o final do ano.
“Estaremos nos dois leilões sim, estamos fazendo nossos estudos internos para que possamos apresentar as propostas mais competitivas possíveis para nós, sempre com foco na disciplina e focando a geração de valor para o acionista. Não daremos passo fora dos pilares que temos estabelecidos”, afirmou ele em teleconferência de resultados anuais com analistas e investidores.
A empresa quer aproveitar do fato de que todas as obras que estão em andamento já estão com os recursos captados para focar os estudos no planejamento dos próximos anos. O diretor financeiro de relações com investidores, Marcus Aucélio, comentou que a empresa ainda deverá buscar a rolagem de uma dívida visando o longo prazo.
Ele afirmou que mesmo com a crise recente provocada pelo receio do impacto do coronavírus, a empresa encontra boas oportunidades no mercado em decorrência de seu rating AAA em três agências de classificação de risco. Além disso, a empresa ressaltou seu posicionamento conservador ao manter em caixa R$ 2,4 bilhões, um nível confortável de liquidez, segundo as palavras do executivo.
Aucélio admitiu que tem visto uma piora no cenário de crédito no mercado, mas que por estarem já com todas as captações realizadas e com esse ambiente de liquidez interna, a Taesa deverá ficar em posição de conforto. Mas, ressaltou que a companhia continua acompanhando as variações e as janelas de oportunidade em termos de finanças.
Dos projetos em construção a empresa prevê encerrar as obas no projeto Mariana já em abril deste ano. A previsão era de ter concluído o processo ainda no primeiro bimestre mas por questões climáticas as obras tiveram atraso na sua finalização. Os próximos empreendimentos que já se encontram em construção são outros seis projetos que deverão entrar em operação fevereiro e agosto de 2022, além de outro em março de 2023.