Fitch atribui rating ‘AAsf(bra)’ à emissão de FDIC BR Eletro

Nota está vinculada a cronograma de amortização definido e a qualidade de crédito da estatal

A Agência de classificação de risco Fitch Ratings atribuiu na última terça-feira, 17 de março, o Rating Nacional de Longo Prazo ‘AAsf(bra)’ à emissão de aproximadamente R$ 3,7 bilhões em cotas únicas do BR Eletro Fundo de Investimento em Direitos Creditórios. A Perspectiva do rating é estável.

De acordo com a agência, o rating reflete a classificação da Eletrobras, única devedora dos direitos creditórios a serem adquiridos pelo fundo. Segundo a Fitch, os direitos creditórios e as cotas do fundo têm um cronograma de amortização definido. Os valores mensais de pagamento são superiores aos das cotas, o que representa um índice implícito de cobertura do serviço da dívida de aproximadamente 1,04 vez. Assim, a estrutura gera um excesso de caixa mensal, que será distribuído aos cotistas na forma de amortização adicional após o pagamento das despesas do fundo, da amortização ordinária das cotas e da recomposição da reserva de caixa, se necessário.

O rating está vinculado à qualidade de crédito da Eletrobras, em virtude da obrigação da companhia de pagar os direitos creditórios que servem de lastro à operação. Assim, alterações na capacidade de crédito da empresa impactariam o rating das cotas do fundo. Todos os custos e despesas da operação serão suportados por uma reserva de caixa inicial de R$ 4,9 milhões, formada por recursos captados com a distribuição pública das cotas. Os recursos da reserva de caixa somente poderão ser utilizados para pagar encargos do fundo.