CCEE prevê queda de 2,2 GWméd no SIN na próxima semana

Como resultado, PLD apresentou redução nos submercados Sul e Nordeste

O Preço de Liquidação das Diferenças (PLD) para o período de 21 a 27 de março reduziu nos submercados Sul e Nordeste, permaneceu no piso no submercado Norte e aumentou no Sudeste/Centro Oeste. O principal fator responsável pela diminuição do PLD foi a menor previsão de consumo em todos os submercados. Em contrapartida, há redução nas estimativas de afluências para as próximas semanas, segundo a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE).

O preço médio do submercado Sul caiu 10%, saindo de R$ 224,12/MWh para R$ 201,83/MWh. No Nordeste, o preço diminui 60%, variando de R$98,97/MWh e sendo fixado no piso regulatório de R$ 39,68/MWh. O preço do Norte permaneceu no piso regulatório. Já no Sudeste/Centro-Oeste, aumentou 1% com relação à semana passada, saindo de R$ 100,86/MWh e sendo fixado em R$ 101,98/MWh.

Para a próxima semana, a expectativa é que a carga prevista do Sistema Interligado Nacional (SIN) recue cerca de 2.209 MW médios. A queda foi verificada no Sudeste (- 840 MW médios), no Norte (- 139 MW médios), no Sul (-537 MW médios) e no Nordeste (-693 MW médios).

Para março, a expectativa é que as afluências para o SIN fiquem em 97% da Média de Longo Termo (MLT). As afluências dos submercados em relação à MLT foram de 100% no Sudeste, 29% no Sul, 102% no Nordeste e 104% no Norte.

Os limites de intercâmbio de energia entre os submercados Nordeste e Norte não foram atingidos, mantendo-se acoplado em todos os patamares de carga. Já os limites destes submercados para o Sudeste foram atingidos em todos os patamares, desacoplando os preços. Além disso, os limites de envio de energia do Sudeste para o Sul, foram atingidos nos patamares de carga pesado e médio, acoplando-se apenas no patamar leve.

Os níveis dos reservatórios do SIN ficaram 3.136 MW médios abaixo do esperado na semana anterior. A diminuição foi verificada no Sudeste (- 2.044 MW médios), no Nordeste (- 723 MW médios) e no Norte (- 468 MW médios). No Sul, houve aumento (+ 99 MW médios) em relação a previsão.

O fator de ajuste do MRE estimado para o mês de março de 2020 passou de 127,5% para 125,2%.

Diante do cenário da região Sul, que enfrenta baixas nos reservatórios por conta de chuvas em níveis muito inferiores às médias históricas, o Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico (CMSE) tomou algumas medidas, como o acionamento de termelétricas fora da ordem de mérito e a importação de energia de outros países. Com isso, a previsão do Encargo do Serviço do Sistema (ESS) para março de 2020 está em R$ 203 milhões, sendo cerca de R$ 151 milhões referentes à segurança energética, R$ 7 milhões por Unit Commitment e R$ 45 milhões referentes à importação por segurança energética.