Contratos de transmissão geram investimentos de R$ 4,2 bi no país

Aneel protocolou concessões na última sexta-feira (20) para o leilão que teve deságio recorde de 60,3%

A Agência Nacional de Energia Elétrica assinou na última sexta-feira (20) os contratos de concessão do leilão para novas linhas de transmissão, realizado em dezembro do ano passado. As obras trarão ao país investimentos da ordem de R$ 4,2 bilhões, gerando cerca de 8.782 empregos diretos. O certame ainda contou com outra marca histórica, o deságio médio de 60,30%, maior entre todos os leilões promovidos pela Agência.

Ao assinar os contratos, o diretor-geral da entidade, André Pepitone, afirmou que a segurança regulatória, proporcionada por uma atuação “firme e transparente”, garantiu o ambiente de negócios para o resultado. “Com a ampla concorrência, conseguimos deságio recorde que beneficia o consumidor final. Além disso, as obras  aumentarão a confiabilidade do setor e contribuirão para maior qualidade do serviço de transmissão”, comentou. Vale lembrar que as instalações de transmissão, objeto do certame nº 2/2019, foram qualificadas no âmbito do Programa de Parcerias de Investimentos da Presidência da República – PPI, por meio do Decreto no 9.973, de 14 de agosto de 2019.

Realizado no dia 19 de dezembro do ano passado, o leilão negociou 12 lotes de empreendimentos situados no Acre, Alagoas, Bahia, Ceará, Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo. Na média, o certame teve 10 proponentes para cada lote. Os vencedores contrataram concessões para construir e operar um total de 2.470 km de linhas de transmissão e 7.800 MVA em capacidade de transformação acrescentados ao sistema.