Venda da Copel Telecom deve sair ainda esse ano

Processo de renovação da UHE Foz do Areia segue e leilão do controle acionário será em 2021

A Copel espera vender a subsidiária Copel Telecom ainda este ano. Em teleconferência com analistas de mercado realizada nesta sexta-feira, 27 de março, o presidente da empresa, Daniel Slaviero, revelou que os estudos para a alienação estão em estágio bem avançado e que não fosse a pandemia causada pelo coronavírus, a aprovação do conselho da estatal já teria acontecido. Uma anuência prévia que seria concedida em março pela Agência Nacional de Energia Elétrica deve ficar para abril.  “Teremos que reavaliar a melhor janela para esta alienação, mas certamente realizaremos essa operação ainda em 2020”, afirma Slaviero, confessando que o retrato atual do mercado e de estresse e volatilidade.

O presidente da Copel também falou na teleconferência sobre o processo de renovação da UHE Foz do Areia. No último dia 3 de março, a empresa se manifestou pelo enquadramento da renovação da outorga com alienação do controle. “Estamos  acompanhando junto ao MME a definição da metodologia do bônus de outorga”, explica. Segundo ele, essa parte é considerada importante para o êxito do certame. O leilão do controle acionário da usina fica para 2021.

Covid-19 – O executivo acredita que devem ser discutidas medidas que assegurem o equilíbrio econômico das distribuidoras e do setor. Para ele, ainda não é possível medir os impactos que a pandemia vai trazer ao país. Para ele, a queda de demanda deixa as distribuidoras sobrecontratadas e ainda há a expectativa e aumento da inadimplência por muitos setores estarem parados ou em atividade mínima. Segundo o executivo, as conversas setoriais caminham para que as primeiras medidas sejam no sentido do financiamento e dos encargos. No segundo momento seria a vez dos tributos serem flexibilizados. A intenção é evitar que o peso maior da crise recaia sobre as distribuidoras. “O governo deve atuar forte para evitar o desequilíbrio”, comenta.