Renováveis representaram 72% das novas usinas em 2019, aponta Irena

Foram reportados 176 GW em nova capacidade de geração renovável em todo o mundo e agora essa modalidade aumentou para 34,7% de todo o mix ante 33,3% no final de 2018

O setor de energia renovável adicionou 176 GW de capacidade de geração em 2019. Esse dado é da Agência Internacional de Energias Renováveis (Irena, na sigla em inglês), e está um pouco abaixo dos 179 GW – volume revisado – que foram adicionados em 2018. Com esse avanço, as renováveis ​​cresceram 7,6% no ano passado.
Apesar da retração, destacou a entidade, as fontes representaram 72% de toda a expansão de energia reportada em 2019. O crescimento total de energia renovável superou o crescimento de combustíveis fósseis em um fator de 2,6 vezes, comportamento este estabelecido pela primeira vez em 2012. A energia solar e eólica contribuíram com 90% da capacidade renovável total adicionada em 2019.
A solar adicionou 98 GW em 2019, 60% dos quais na Ásia. Por sua vez, a fonte eólica expandiu em cerca de 60 GW, liderada pelo crescimento na China (26 GW) e nos Estados Unidos (9 GW). As duas tecnologias agora geram 623 GW e 586 GW, respectivamente, quase metade da capacidade renovável global. As hidrelétricas, a bioenergia, a energia geotérmica e a marinha apresentaram expansão modesta com 12 GW, 6 GW, 700 MW e 500 MW, respectivamente.
Na fonte hidrelétrica, Brasil e China foram os destaques com mais de 4 GW adicionados em cada país.
Em comunicado, o diretor geral da Irena, Francesco La Camera, comentou que com as adições renováveis ​​fornecendo a maioria das novas capacidades no ano passado, fica claro que muitos países e regiões reconhecem o grau em que a transição energética pode gerar resultados positivos. E alertou ainda que embora a trajetória seja positiva, é necessário mais para colocar a energia global em um caminho com desenvolvimento sustentável e mitigação do clima.
Segundo relatório anual da Irena Estatísticas de Capacidade Renovável 2020 (publicado em inglês), as energias renováveis ​​representaram pelo menos 70% da expansão da capacidade total em quase todas as regiões em 2019, exceto na África e no Oriente Médio, onde representaram 52% e 26%, respectivamente.

As adições elevaram a parcela renovável de toda a capacidade global de energia para 34,7%, ante 33,3% no final de 2018. O movimento para geração não renovável seguiu globalmente as tendências de longo prazo em 2019, com crescimento líquido na Ásia, Oriente Médio e África e descomissionamento líquido na Europa e América do Norte.

Conforme vem ocorrendo nos últimos anos, a Ásia dominou o crescimento e respondeu por 54% do total de novos projetos em operação. Naquele mercado foram reportados pouco mais de 95 GW em energia nova, um ritmo um pouco mais lento que em 2018. O crescimento na Europa e na América do Norte aumentou na comparação anual. A África adicionou 2 GW de capacidade renovável em 2019, metade dos 4 GW instalados em 2018.