Neoenergia consegue enquadramento para isenções fiscais para parque eólico no Piauí

MME aprovou projeto de seis usinas junto ao Reidi, somando 297 MW e R$ 1,6 bilhão em investimentos livre dos encargos PIS/PASEP e Confins

A Secretaria de Planejamento e Desenvolvimento Energético do Ministério de Minas e Energia deliberou o enquadramento de seis centrais eólicas do Complexo Oitis junto ao Regime Especial para o Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi), envolvendo 297 MW e R$ 1,6 bilhão em investimentos, livre dos encargos PIS/PASEP e Confins, isentos pelo Reidi. As informações foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) e no portal do MME.

As usinas pertencem à Neoenergia e serão construídas a partir de setembro do ano que vem em Dom Inocêncio, município do Piauí, com previsão de conclusão para dezembro de 2022. Cada planta possui capacidade instalada de 49,5 MW distribuídas entre nove unidades geradoras. Com o enquadramento ao Regime Especial, a subsidiária da Iberdrola no Brasil economizará cerca de R$ 165,1 milhões, ficando o investimento total planificado em R$ 1,6 bilhão.