MME enquadra 322,7 MW eólicos no Nordeste junto ao Reidi

Ministério deu provimento a complexos de geração que somam R$ 946,5 milhões em investimentos no Rio Grande do Norte e R$ 394 milhões na Bahia, aprovando-os também como projetos prioritários

O Ministério de Minas e Energia enquadrou as centrais eólicas Vila Espírito Santo I, II, III, IV e V que somam 201,6 MW de potência entre 48 aerogeradores de 4,2 MW na cidade de Serra do Mel (RN), junto ao Regime Especial de Incentivos ao Desenvolvimento da Infraestrutura (Reidi) e como projetos prioritários. Com a aprovação, a empresa Echoenergia Participações, detentora das usinas, obtém uma economia de aproximadamente R$ 87,5 milhões com os encargos PIS/PASEP e Confins, isentos pelo Reidi, ficando o investimento total planificado em R$ 946,5 milhões para as obras que iniciam em 2022 e tem prazo de conclusão para 2023.

Outro enquadramento ao Reidi foi concedido pelo MME à Baraúnas Energética, controlada da Brennand Energia, pelos parques Baraúnas IV, XV e XX, totalizando 121,1 MW de capacidade e 35 turbinas eólicas instaladas em Sento Sé (BA). O período de execução dos empreendimentos inicia em junho desse ano e vai até abril de 2022, num projeto que irá angariar cerca de R$ 394 milhões em recursos livre dos impostos, que representam R$ 38 milhões em isenção.