EDP descentraliza equipes em 19 bases operacionais em prevenção à Covid

Medida também permite maior flexibilidade para atender diferentes demandas e regiões. Enel doa cestas básicas em São Paulo e festival de lives da Energisa arrecada R$ 50 mil para músicos regionais

A EDP adotou diversas medidas preventivas em sua operação técnica e à segurança dos colaboradores que atuam diretamente na atividade, em função do avanço dos casos de contágio pelo coronavírus. Como ação prioritária, os eletricistas de campo foram descentralizados em 19 bases operacionais ao longo da concessão, com todas demandas enviadas via celular e rádio, sendo necessária somente a retirada de equipamentos nas bases, sem contato pessoal, evitando assim a aglomeração de pessoas em um mesmo ambiente.

Além disso, a companhia realiza escalas diferenciadas de horários destes colaboradores e as reuniões e orientações são feitas remotamente. A descentralização permite também maior flexibilidade para atendimentos em todas as regiões e, em caso de necessidade, maior agilidade para a substituição de equipes.

Dentre as iniciativas já realizadas com os trabalhadores estão a antecipação da vacinação contra a gripe H1N1, entrega de máscaras, álcool em gel, além de kit de higienização para veículos e ferramental. Para garantir ainda mais a segurança, a concessionária também reforça a importância da população manter distância segura dos profissionais durante a execução dos eletricistas em campo.

Para o Centro de Operações Integradas (COI), que gerencia de forma remota o sistema elétrico que abastece 1,9 milhão de clientes, a distribuidora elaborou uma estratégia específica de divisão física do espaço e redundância na atuação, com separação em três espaços físicos distintos. Além disso, colaboradores que já atuaram na operação e estão atualmente em outras áreas da empresa receberam treinamento para reforçar a equipe de operadores, em caso de necessidade.

O gestor executivo de Operação da EDP, Luciano Cavalcante, frisou que a companhia atua com a priorização do atendimento a hospitais, centros médicos e postos de saúde, o que permite uma rápida resposta a estes locais. Além disso, foi elaborado um plano de ação específico para as unidades hospitalares da concessão, que contempla o reforço na inspeção do sistema elétrico que atende estas localidades, realizando manutenções preventivas e melhorias para o fornecimento de energia, sempre que necessário.

Enel apoia distribuição de cestas básicas em São Paulo

Como forma de minimizar impactos da pandemia, a Enel Distribuição São Paulo doou 179 cestas básicas para as famílias de crianças matriculadas no Centro Educacional Infantil Luz e Lápis, na zona sul de São Paulo. A segunda entrega foi feita nessa sexta-feira (15) por prestadores de serviço – remunerados e voluntários – diretamente na casa das crianças, para reduzir o fluxo de pessoas na retirada do material, além de ajudar as famílias com dificuldades financeiras que não podem se locomover até a unidade Santo Amaro do centro educacional.

Além das cestas, que contêm produtos como arroz, feijão, leite, macarrão, fubá, entre outros, também serão entregues kits de limpeza e higiene e kits educativos culturais, que já contemplam as determinações do Ministério da Educação para a primeira infância nesse período de pandemia. A ação faz parte da campanha intitulada “Gratidão de mão em mão – um sentimento em movimento” que está aberta a doações de empresas e pessoas físicas. Os interessados em fazer doações ao projeto devem acessar o site da iniciativa.

Festival de lives arrecada R$ 50 mil para músicos regionais

Promovido pela Energisa, o Festival Fique em Cena foi encerrado na última semana com bons números de audiência e arrecadação de quase R$ 50 mil em recursos para os músicos regionais da Paraíba, da Zona da Mata mineira e de Nova Friburgo, que foram obrigados a interromper seus concertos nas Usinas Culturais da empresa por causa das medidas de combate à Covid-19. Ao todo foram 24 horas de lives visualizadas por mais de 14 mil pessoas em todo país por oito dias.

“O Fique em Cena teve um papel muito importante para toda a classe artística. Além de manter a arte viva e ativa, também levou conforto e esperança para muitos que estão em casa esperando tudo isso passar. Foi o momento perfeito para o mundo repensar sobre como estávamos vivendo e como podemos viver de agora em diante”, comentou Emmerson Nogueira, artista famoso no circuito de Minas Gerais.

O Festival integra o Movimento Energia do Bem, liderado pela companhia elétrica junto com diferentes parceiros para viabilizar ações emergenciais que ajudem a superar a crise humanitária provocada pela disseminação do vírus. O projeto inclui iniciativas como doação e manutenção de ventiladores pulmonares, obras elétricas em unidades públicas de saúde e a captação de recursos para assistência a idosos.