UHE Jirau vai doar 20 mil máscaras e pretende criar 50 postos de trabalho

Projeto Costurando o Futuro busca a proteção e segurança dos profissionais de saúde e das comunidades no entorno da usina em relação ao avanço do coronavírus

A Hidrelétrica de Jirau (RO) vai produzir e doar 20 mil máscaras de tecido para as Secretarias de Saúde do Estado de Rondônia e Município de Porto Velho, contemplando também diretamente a comunidade de Nova Mutum Paraná e região, informou o Diretor Administrativo da Usina, Júlio Freitas, afirmando que a iniciativa também pretende gerar pelo menos 50 novos postos de trabalho entre costureiras e funções administrativas, em parceria com a Associação do Observatório Ambiental Jirau, localizado em Nova Mutum Paraná – cidade construída pela UHE a 120 quilômetros da capital do estado.

Com duração de aproximadamente três meses, o principal objetivo do Projeto Costurando o Futuro é contribuir com a proteção e segurança dos profissionais de saúde e da comunidade contra o coronavírus, garantindo que toda a geração de renda esteja voltada para a própria comunidade. “A parceria vai beneficiar até 10 mil pessoas com a entrega gratuita das máscaras de proteção”, destaca Veríssimo Alves, Gerente de Meio Ambiente e Socioeconomia da Usina Jirau, indicando que a realização conta com recurso financeiro subsidiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Valdirene Costa é uma das selecionadas para trabalhar no projeto. Ela costura há 25 anos e diz que se atualiza sempre, inclusive com os cursos oferecidos pelo Observatório Ambiental Jirau. Atualmente trabalha como autônoma e viu o número de suas encomendas caírem com o avanço do coronavírus.

“Por causa do isolamento social as pessoas não têm procurado por roupas novas. Estou me sentindo bem feliz em fazer o bem ao próximo de alguma forma e ainda poder ajudar a minha família com uma renda extra, que certamente é de grande importância para nós agora”, comenta Valdirene.

Para o Presidente da Associação do Observatório Ambiental Jirau, Camacho Ramos, o ganho da ação irá para além da pandemia, com a compra de maquinários que serão doados para a Associação visando a continuidade de projetos sociais com a comunidade local. “Posteriormente utilizaremos as máquinas de costura para realizar cursos de capacitação, outros projetos voltados para atender às necessidades da nossa população e até encomendas particulares”, considera.