Hidrelétricas anunciam ações para conter propagação da Covid-19

UHE Sinop doará 120 termômetros digitais para escolas no Mato Grosso e Itaipu instala elevador em hospital e reduz limite individual do Auxílio Eventual para contemplar um número maior de instituições

Atendendo a uma solicitação da Secretária de Educação, Cultura e Esporte, a Companhia Energética Sinop (CES), que opera a Hidrelétrica Sinop (MT), anunciou nessa segunda-feira, 25 de maio, que está adquirindo 120 unidades de termômetros digitais infravermelhos para serem utilizados nas escolas da rede municipal da cidade quando acontecer o retorno das aulas, ainda uma questão indeterminada. O pedido de compra foi emitido pela companhia e a previsão de chegada das unidades está agendada para o início junho.

A Secretária de Educação, Cultura e Esporte, Veridiana Paganotti, explica que um plano de contingência foi criado e que dentre alguns produtos que são imprescindíveis para o retorno seguro dos alunos está o termômetro digital para medição de temperatura à distância. “Ele evita que pessoas que estejam com febre adentrem no espaço escolar, sendo dum item de suma importância para a saúde das crianças”, destaca.

Paganotti afirma que mais de 17 mil estudantes serão beneficiadas com a ação da usina e que a secretaria, por conta de seus critérios legislativos, não pode comprar produtos de ordem hospitalar. “Por esse motivo recorremos à essa parceria que nos dará condições de trabalho onde poderemos executar nossas funções docentes de uma forma segura e com a certeza de transmitir segurança para nossos alunos”, explica.

Ela conta que cada criança terá sua temperatura aferida na entrada das escolas através dos termômetros digitais. Para os alunos que utilizam o transporte escolar, o monitoramento da temperatura e as instruções de distanciamento começam na porta do veículo.

A Diretora Administrativa Financeira e RI da UHE Sinop, Vera Rett, ressaltou a importância de apoiar os municípios da Área de Influência da hidrelétrica em meio à pandemia. “Estamos realizando várias ações para contribuir de forma positiva com o enfrentamento à Covid. Os termômetros foram solicitados pela gestão municipal e entendemos que o mesmo se somará às outras ações de prevenção, como o uso de máscaras e álcool em gel, que já fazem parte das práticas adotas pela Secretaria”, explicou.

O Assessor Jurídico da UHE Sinop, Celso Sales, informou que os municípios de Cláudia e Itaúba também serão apoiados com a iniciativa, através da aquisição de mais 20 termômetros que serão repassados para os municípios com o mesmo propósito. “Vamos continuar estudando as necessidades da região durante essa pandemia”, concluiu.

Itaipu instala elevador externo para pacientes de Covid no HMCC

Já a hidrelétrica de Itaipu instalou no Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), em Foz do Iguaçu, uma plataforma de elevação para atender pacientes graves com sintomas de contaminação pelo novo coronavírus. O elevador vai possibilitar que esses pacientes entrem diretamente na ala criada para atendimento exclusivo de Covid, que fica no segundo andar, sem passar pelo interior do hospital, minimizando as possibilidades de contaminações.

O equipamento deverá ser usado apenas quando o paciente chega de maca, intubado, e não em outras situações. “Antes, como alternativa, era necessário acessar a ala exclusiva de covid-19 por uma escadaria, com uma dificuldade muito grande, o que significava também um risco para os enfermeiros e médicos”, explicou Josias Aguera da Costa, da Divisão de Montagem Eletromecânica (SOCM.DT) da Itaipu.

Elevador externo foi desenvolvido em 20 dias por técnicos de Itaipu e engenheiros do HMCC (foto: Itaipu Binacional)

O novo elevador foi desenvolvido em menos de 20 dias. Para atender a essa demanda em tão pouco tempo, técnicos da Itaipu adaptaram uma estrutura já disponível, o E29, que fazia a transição entre as cotas 98 e 78 da usina, indicando a elevação em relação ao nível do mar. Como o equipamento ficava em cima de uma laje de concreto, foi necessário criar uma estrutura de apoio, construída pela equipe de Engenharia de Manutenção do HMCC.

“Lembrei-me dos deslocamentos entre grandes alturas de Itaipu e pensei que poderia nos ajudar. Uma ideia simples que me ocorreu e que agora vira realidade e contribuirá para salvar vidas”, afirmou Alexandra Michelon, gerente do Departamento Administrativo do HMCC, responsável pela gestão da obra realizada no hospital.

Além da nova base para a estrutura, os técnicos da UHE tiveram de aumentar as dimensões da plataforma para comportar uma maca, médico e enfermeiro. As adaptações e melhorias foram realizadas pela Superintendência de Obras, com apoio da Superintendência de Manutenção (que fez os projetos mecânico e elétrico), ambas da Diretoria Técnica da usina.

A instalação no hospital foi outra parte importante da operação, principalmente pela logística, que envolveu a utilização de um guindaste para levantar os mais de 1.500 kg da estrutura. Após a realização de testes, que confirmaram a segurança da plataforma, ela está pronta para ser utilizada para recepção de pacientes graves infectados pelo vírus.

Limite individual de auxílio é reduzido para contemplar mais instituições

A Binacional também reafirmou a prioridade do seu Auxílio Eventual em atender neste momento instituições de ajuda humanitária localizadas nos 54 municípios do Oeste paranaense, e anunciou que o limite de recursos por entidade caiu de R$ 170 mil para R$ 80 mil para permitir que mais instituições sejam beneficiadas. Até agora, 11 já foram contempladas, com recursos na ordem de R$ 1,1 milhão. O aporte total é de R$ 2,7 milhões e a data limite de envio dos planos de trabalho é 5 de junho.

Outros 12 planos de trabalho estão sendo avaliados. O coordenador do Grupo GT Estratégico da Covid-19 da Itaipu, coronel Jorge Aureo, explica que a decisão de contemplar especificamente entidades da região ocorre em função da excepcionalidade da pandemia. É possível encaminhar a documentação tirar dúvidas pelo e-mail auxilioeventual@itaipu.gov.br ou pelo telefone (45) 3520-5920.