Aneel aprova reajustes para cooperativas de SP e SE

Para a Cermirim e a Cerrp, que terão aumento de tarifas, os índices só serão aplicados a partir de julho

A Aneel aprovou os reajustes tarifários anuais de quatro cooperativas de eletrificação rural com aniversário em 29 de maio. Duas delas, que tiveram redução de tarifas, deverão aplicar os índices na data prevista, enquanto para as outras duas a tarifas entrarão em vigor a partir de 1º de julho.

A Cercos, que atende 5.833 consumidores do município de Lagarto, em Sergipe, terá suas tarifas reduzidas em média em 1,44%, com reduções de 4,95% para os consumidores em alta tensão e de 1,34% para os de baixa tensão. Para a Cerpro, que fornece energia para 1708 unidades consumidoras em Promissão, São Paulo, a tarifa vai cair em média 0,11%, com efeito redutor de 1,03% nas tarifas de baixa tensão e aumento de 2,73% nas de alta tensão.

A Cemirim, de Mogi Mirim (SP) e a Cerrp, de Ribeirão Preto (SP), que terão aumento tarifário médio de 10%, solicitaram a prorrogação das tarifas atuais até 30 de junho, com redução correspondente do valor a ser recolhido à Conta de Desenvolvimento Energético. O diferimento será coberto com recursos da Conta Covid e os valores que deixarem de ser pagos à CDE serão recolhidos a partir de julho.

No caso da Cemirim, o efeito tarifário médio será de 8,04% na alta tensão e de 11,79% na baixa tensão. A cooperativa atende 14.438 clientes e terá seu após o processos de regularização. A Cerrpe, que atende 10.591 consumidores, terá aumento médio de 11,44% nas tarifas de alta tensão e de 9,09% nas de baixa tensão.