Projetos da Engie são selecionados por comissão econômica da ONU

Sistema agroflorestal com nova variedade de erva-mate e usina de cogeração à biomassa vão compor publicação especial e serão apresentados em eventos nacionais por seus potenciais transformadores

A Engie Brasil teve dois projetos selecionados pela Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe das Nações Unidas (Cepal) como casos de investimentos transformadores para uma economia sustentável. A chamada ocorreu no âmbito do chamado Estudos de Casos do Big Push para a Sustentabilidade no Brasil, que tem como objetivo dar visibilidade às experiências e iniciativas inovadoras que geraram resultados concretos em relação à sustentabilidade do desenvolvimento.

Com um viés de exploração ao potencial transformador da economia circular, a Unidade de Cogeração Lages (SC) utiliza desde 2003 resíduos da indústria madeireira local para gerar energia elétrica e vapor, destinando as cinzas de biomassa para uso na agricultura e na compostagem de rejeitos orgânicos domésticos, esse em caráter experimental. Estima-se que o potencial de emissão de metano – gás de efeito estufa (GEE) é até 25 vezes mais prejudicial que o dióxido de carbono (CO2).

Já em prol da geração de renda e emprego para as comunidades, o outro estudo selecionado resultou em um Sistema Agroflorestal envolvendo produtores locais na região no entorno da hidrelétrica Machadinho, na divisa do Rio Grande do Sul com Santa Catarina. A partir de tecnologia de engenharia genética foi criada a variedade de erva-mate Cambona 4, oferecendo um sabor mais suave ao produto e uma maior produtividade aos agricultores, que conviviam com limitações desse tipo e ainda utilizam técnicas de cultivo que remontam ao período colonial.

“Participamos destes dois projetos porque sabemos da importância deles para o desenvolvimento sustentável dos territórios onde estão inseridos e, principalmente, para a sustentabilidade do nosso negócio”, comenta José Lourival Magri, gerente de Meio Ambiente e Responsabilidade Social da Engie Brasil Energia.

A chamada Estudos de Casos do Big Push é uma parceria entre a Cepal, a Rede Brasil do Pacto Global e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), com o apoio da Cooperação Técnica Alemã (GIZ) e da Fundação Friedrich Ebert Stiftung (FES). A partir dela, 131 estudos de casos foram recebidos, sendo 60 selecionados para compor seu repositório e 15 listados como os projetos mais transformadores.