Neoenergia avança projeto para novo sistema de gestão das distribuidoras

Projeto desenvolvido com a Siemens será instalado nas quatro concessionárias da companhia até 2022, envolvendo cibersegurança e alta capacidade para processamento de dados

A Neoenergia está implantando um projeto destinado a desenvolver o novo Sistema de Controle da empresa, unindo tecnologia e mudança de processos para aprimorar a gestão das redes elétricas de suas concessionárias, que respondem por mais de 14 milhões de consumidores. Para tanto será utilizada a tecnologia Spectrum Power, da Siemens, também adotado por sua controladora, a espanhola Iberdrola, em iniciativa global que envolve cerca de 40 colaboradores de diversos países como Brasil, Espanha, Áustria e Alemanha.

Segundo o superintendente de smart grids da Neoenergia, Heron Fontana, a iniciativa segue as melhores práticas de cibersegurança, com servidores hiperconvergentes de alta capacidade de processamento e uma solução de nuvem privada de última geração alinhada para distribuição de energia.

“Quando a implantação do Projeto SISCON for concluída em 2022, a Coelba terá a maior solução de Sistema de Gerenciamento Avançado da Distribuição (ADMS) em volume de dados entre as distribuidoras de energia elétrica do mundo”, afirma.

Os programas de gestão de ativos e GIS utilizados atualmente pela Neoenergia serão integrados a plataforma da Siemens, permitindo maior controle na operação das redes. A tecnologia é capaz de analisar e controlar os níveis de carga e tensão em todos os pontos da rede e, em caso de falhas, promover a recomposição automática.

A solução irá trabalhar ainda de forma integrada ao sistema de mobilidade em campo já utilizado pela companhia – ClickSoftware – e poderá acionar as equipes de maneira ainda mais eficiente, considerando capacitação e localização, dando agilidade e refinando a qualidade do serviço. Com a solução, é estimada uma redução de 2,5% no DEC (Duração Equivalente de Interrupção por Unidade Consumidora).

Para viabilizar seu funcionamento, o sistema será implantado em dois data centers em cada distribuidora. Haverá também a modernização de toda a infraestrutura de rede de tecnologia de informação que permitirá a comunicação eficaz com os demais sistemas, dispositivos e equipes em campo.