CMSE suspende medidas emergenciais para a Região Sul

Chuvas volumosas em junho aumentaram em 20 pontos percentuais o nível dos reservatórios

O Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico revogou a autorização para a adoção de medidas excepcionais de preservação do armazenamento nas usinas hidrelétricas no Sul do país. A decisão anunciada após a reunião desta quarta-feira, 1º de julho, é consequência do volume significativo de chuvas na região, que registrou em junho aumento em torno de 20 pontos percentuais no nível dos reservatórios equivalentes.

Em nota, o CMSE informou que os reservatórios equivalentes das usinas hidrelétricas do Sistema Interligado “permanecem, em sua maioria, em patamares superiores aos verificados nos últimos anos” e destacou a melhoria das condições do subsistema Sul, afetado durante meses por uma forte crise hídrica em razão da seca prolongada. O Operador Nacional do Sistema Elétrico vai manter as usinas da região operando nas vazões mínimas, para aumentar o nível de armazenamento.

De acordo com o ONS, no mês passado, as bacias dos rios Paranapanema, Uruguai e Iguaçu apresentaram precipitações acima da média, o que reverteu cenário de escassez observado até maio, enquanto no restante do SIN prevaleceram as condições normais para meses secos.

Os armazenamentos equivalentes ficaram em 53,2% no Sudeste/Centro-Oeste, em 36,4% no Sul, em 89,0% no Nordeste e em 83,3% na Região Norte. Até o fim do mês de julho são esperados níveis de 50,4% (SE/CO), 36,1% (S), 74,1% (NE) e 84,2% (N).

A recuperação no Sul e o crescimento em torno de 2% na carga do Sistema Interligado no mês passado foram comemorados pelo ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque. “Existem alguns índices, bastante consistentes, de que o país já iniciou sua retomada”, disse Albuquerque no comunicado divulgado pelo MME.

O crescimento da carga é visto como resultado do retorno do retorno gradual das atividades econômicas no País. A expectativa  é de que essa tendência se mantenha em julho.