Enel GO moderniza subestações para melhoria no fornecimento

Nos últimos anos, distribuidora já investiu R$ 32,5 milhões no entorno do DF

Em 2020, a Enel Distribuição Goiás reforçou suas equipes de trabalho e intensificou investimentos em obras de infraestrutura. Somente na região do Entorno do Distrito Federal, a Enel investiu mais de R$ 32,5 milhões nos últimos anos e está trabalhando na ampliação e modernização de oito subestações, que garantirão melhorias no fornecimento de energia para mais de 225 mil clientes dos municípios de Águas Lindas de Goiás, Valparaíso de Goiás, Luziânia, Planaltina de Goiás, Cristalina, São João da Aliança, Barro Alto e Corumbá de Goiás.

Entre as obras já concluídas, podemos destacar a ampliação da SE Pacaembu, em Valparaíso, onde estão sendo investidos mais de R$ 7,5 milhões em melhorias que beneficiarão aproximadamente 80 mil clientes. Além dessa obra, também já foram concluídas no mês de junho a ampliação e melhoria das SEs Águas Lindas, Barro Alto, Planaltina de Goiás e São João da Aliança, juntas elas garantem o fornecimento de energia para mais de 120 mil clientes da região do Entorno, com investimento total de mais de R$ 13 milhões.

O diretor-presidente da Enel Goiás, José Luis Salas, explica que obras grandes e complexas como essas, tem como objetivo atender à crescente demanda por energia da região e garantir a confiabilidade do sistema. Segundo ele, também estão sendo realizadas melhorias na Linha de Distribuição de Alta Tensão Brasília Sul – Marajoara, em Valparaíso, para garantir que menos clientes sejam impactados em casos de falha em toda a região. A obra está em fase de execução e será entregue ainda neste ano.

As ampliações e modernizações de subestações em todo o estado incluem substituições de equipamentos antigos por aparelhos novos e modernos, aumento de potência instalada e implantação de equipamentos telecomandados, como disjuntores e religadores automáticos. Salas conta que a Enel GO está trazendo para Goiás a melhor tecnologia disponível no mercado mundial e que as modernizações dos sistemas tornam as subestações muito mais confiáveis, diminuindo o risco de falhas, curtos-circuitos e até incêndios”, adiciona. Ainda segundo Salas, com os equipamentos telecomandados, toda a operação das subestações pode ser controlada à distância, direto do Centro de Operações, na sede em Goiânia. Com isso, os técnicos da companhia conseguem realizar manobras, transferir cargas ou recuperar o serviço de forma remota, trazendo mais agilidade ao tempo de resposta em casos de falhas.

Para o diretor-presidente, a conclusão de grandes obras estruturais trará evoluções ainda maiores para os indicadores de qualidade da companhia, medidos pela Agência Nacional de Energia Elétrica. Segundo Salas, os indicadores da Enel Goiás já apresentam os melhores números dos últimos 20 anos e isso é fruto de um conjunto de ações, que vão desde às manutenções de rotina nas redes de baixa e média tensão, até as obras de grande porte em subestações e linhas de alta tensão.