Cemig GT quer prorrogar concessões de Emborcação e Nova Ponte

Hidrelétricas ficarão, com novo contrato, como produtoras independentes e fora do regime de cotas

A Cemig GT divulgou na noite desta segunda-feira, 20 de julho, que protocolou o pedido pela prorrogação das concessões das hidrelétricas Emborcação e Nova Ponte, no regime de produção independente, fora do regime de cotas. O término das atuais concessões está previsto para 23 de julho de 2025.

A UHE Emborcação tem 1.192 MW de capacidade e está localizada no rio Paranaíba; já a usina Nova Ponte tem 510 MW e está no rio Araguari. A Cemig salientou que a manifestação tem por objetivo, unicamente, assegurar o direito à eventual prorrogação dos contratos sob novas condições, ainda pendente de definição.

“Qualquer decisão efetiva somente ocorrerá após a divulgação pelo MME e pela ANEEL das condições para a prorrogação, que deverão ser submetidas à deliberação dos órgãos de governança da Companhia, no seu devido tempo”, afirmou no comunicado ao mercado.

A empresa afirmou ainda que a manifestação de interesse não suspenderá a análise de outras alternativas legais para prorrogação das concessões vincendas, que estão em avaliação.