Energia capta em junho R$ 1,7 bi em debêntures incentivadas

Resultado está na última edição do boletim mensal divulgado pelo Ministério da Economia

O Ministério da Economia contabilizou em junho o lançamento de quatro operações de debêntures incentivadas, todas no setor de energia, com volume total de R$ 1,7 bilhão. Os papéis são vinculados a empreendimentos dos segmentos de transmissão, energia eólica, biocombustíveis e usinas termelétricas, como mostra a edição mais recente do boletim mensal da Secretaria de Política Econômica.

O setor energético é o campeão de captações, com volume total de R$ 65,9 bilhões, correspondentes a 72% dos R$ 90,5 bilhões acumulados desde a primeira oferta em 2012. Nos últimos oito anos, foram realizadas 312 distribuições, incluindo energia, transporte (21,9 bilhões – 25% do total), telecomunicações (R$ 900 milhões – 1%) e saneamento(R$ 1,8 bilhão – 2%).

Os lançamentos realizados nos seis primeiros meses do ano mostram que os resultados de 2020 podem ficar muito abaixo do ano de 2019. De janeiro a junho, foram captados R$ 3,8 bilhões em energia, R$ 2,2 bilhões em transporte e R$ 660 milhões em saneamento. No ano passado, a captação via debêntures de infraestrutura chegou a R$ 33,8 bilhões, dos quais R$ 27,3 bilhões em energia, cerca de R$ 6 bilhões em transporte e R$500 milhões em saneamento.