Segunda revisão da carga projeta retração de 3% em 2020

Índice apontado pelo ONS, CCEE e EPE é 0,1% pior do que o estimado na revisão extraordinária da carga, revelada em maio

A segunda Revisão Quadrimestral da Carga de Energia para o Planejamento Anual da Operação Energética 2020-2024 acabou de ser divulgada no início da noite desta terça-feira, 28 de julho. A previsão revisada para este ano é de queda de 3% na carga de energia, em linha com os valores apontados na Revisão Extraordinária, considerando uma queda no PIB de 5%. Para o período 2020-2024, é estimado um crescimento da carga de 3,9%.
De acordo com as entidades que realizam o estudo, o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE) e a Empresa de Pesquisa Energética (EPE), nesta revisão, mantêm-se a premissa de concentração dos impactos da pandemia da covid-19 no primeiro semestre de 2020, com retomada mais substancial na margem ao longo do segundo semestre do ano.
Segundo comunicado, os impactos negativos da crise na confiança dos agentes restringem um crescimento mais forte do PIB em 2021. Nos anos seguintes, a expectativa é de um ambiente econômico mais estável com recuperação gradual do mercado de trabalho e da atividade econômica.
Para 2021, o crescimento da carga esperado é de 4,3%. Nos anos seguintes, o crescimento projetado é de 3,9% em 2022; de 3,7% em 2023; e de 3,6% em 2024, conforme tabela abaixo.