Eólica tem novo pico de geração

No último sábado (22) foram registrados 10.169 MW com fator de capacidade de 81%, um volume que atendeu a 97% da demanda de todo o Nordeste às 22h

O monitoramento realizado no sistema elétrico brasileiro feito pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico registrou um novo recorde na geração de energia eólica no Nordeste. Os sistemas registraram no sábado, 22 de agosto, novo pico de geração com 10.169 MW, a um fator de capacidade de 81%. O montante ocorreu às 22h e foi o suficiente para abastecer naquele minuto 97% da demanda de toda a região Nordeste, ou seja, mais de 18 milhões de domicílios. O recorde anterior era de 10.121 MW, no dia 20 de junho de 2020. Historicamente, acrescentou o ONS, agosto costuma ser um mês de ventos fortes.

A maior presença de renováveis na matriz brasileira é algo que já está acontecendo e continuará dessa maneira nos próximos anos. Desde 2006 o operador passou a monitorar regularmente a capacidade instalada de usinas eólicas em operação comercial que, atualmente, estão espalhadas por oito estados (Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Santa Catarina). No momento, o ONS registra 14.975 MW de potência instalada de eólica, o que representa 9,1% da matriz elétrica.