Celpe e governo de PE firma acordo em Noronha

Ações estão no escopo do projeto que visa tornar aquipélago em uma região neutra em emissões de gases de efeito estufa

A Celpe e o governo de Pernambuco assinaram um termo de cooperação técnica que prevê a ampliação e a implantação de projetos ambientais e de estímulo à inovação no arquipélago de Fernando de Noronha. No escopo do compromisso, que integra a Política Estadual de Mudança do Clima, constam iniciativas nas áreas de eficiência energética, pesquisa e desenvolvimento, fontes renováveis e mobilidade elétrica.
Segundo comunicado à imprensa, o acordo estabelece a criação de uma equipe multidisciplinar de trabalho composta por representantes da Celpe, da Semas (Secretaria de Meio Ambiente do estado) e da Administração de Fernando de Noronha. O grupo tem a finalidade de discutir, desenvolver e implementar de forma cooperada as ações para preservação ambiental e sustentabilidade da ilha.
Entre as principais metas que constam no documento está a necessidade de redução de emissões de Gases de Efeito Estufa (GEE). Trata-se de um passo do projeto “Noronha Carbono Zero” que visa tornar o arquipélago um território neutro na emissão de GEE, substâncias causadoras do aquecimento global.

Em janeiro deste ano, o governador Paulo Câmara sancionou o Decreto-Lei nº 16.810/20 que regula a entrada e a circulação de carros a combustão no arquipélago de Fernando de Noronha. Com a medida, que também integra o projeto, nenhum carro movido a gasolina, álcool e óleo diesel poderá entrar na ilha, a partir de 2022. Mas, os veículos que já estão no local poderão continuar transitando. A circulação desses carros será proibida a partir de 2030, ficando permitido apenas o trânsito de transporte elétrico.

Como forma de mitigar a emissão de GEEs no arquipélago, a Celpe firmou compromisso de ampliar o número de veículos elétricos abastecidos exclusivamente como energia solar fotovoltaica. A medida tem como objetivo avaliar a viabilidade e incentivar a mobilidade elétrica na ilha, seguindo o Decreto Estadual. Desde 2015, a concessionária mantém na ilha um veículo elétrico e o primeiro posto de energia solar. Além disso, Noronha conta com duas usinas solares e nove sistemas de geração distribuída que utilizam painéis fotovoltaicos, instalados pela Celpe. As centrais de fonte renovável, representam aproximadamente 10% do consumo da ilha. Dois módulos de baterias estão em fase de teste. O sistema de armazenamento de energia irá, praticamente, dobrar a utilização de energia renovável em horários de pico.