MME e Equatorial assinam primeiro compromisso do Mais Luz para Amazônia

Concessionária assume a obrigação de levar energia elétrica para os paraenses da Amazônia Legal no estado que ainda não possuem acesso ao serviço público

O Ministério de Minas e Energia (MME) e a Equatorial Pará assinaram o primeiro termo de compromisso para a implementação do Programa Mais Luz para Amazônia. A concessionária assume a obrigação de levar energia elétrica para os paraenses residentes em regiões remotas da Amazônia Legal no estado que ainda não possuem acesso ao serviço público. A previsão é de que 10.593 famílias, isto é, cerca de 42 mil pessoas, sejam contempladas entre os anos de 2020 e 2022.

O atendimento será feito por meio de sistemas de geração que utilizam energia renovável, especialmente, a energia solar, contribuindo para a preservação da Floresta Amazônica e a diminuição da emissão de gases do efeito estufa, além de incentivar a utilização de fontes renováveis de geração de energia elétrica.

Além disso, o acesso à energia elétrica possibilita o desenvolvimento social e econômico das comunidades localizadas na Amazônia Legal, tendo em visa que estimula o fomento de atividades voltadas para o aumento da renda familiar e pelo uso sustentável dos recursos naturais da região, proporcionando uma melhoria na qualidade de vida a população.

A Reserva Extrativista RENASCER será uma das primeiras localidades a serem contempladas pelo programa no Estado do Pará, com previsão de atendimento com energia elétrica a 205 famílias, aproximadamente 820 pessoas, até o final do ano de 2020.