Tradener e Repsol são autorizadas a importar GNL da Bolívia

Comercializadora de energia elétrica poderá comprar até 5 milhões de m³, enquanto petroleira tem limite de 3 milhões de m³ por dia

O Ministério de Minas e Energia aceitou a solicitação da comercializadora paranaense de energia elétrica Tradener, aprovando a importação de até 5 milhões de m³ de Gás Natural Liquefeito – GNL da Bolívia, com mercado potencial para o MS, MT, SP, MG, RJ, PR, SC e RS. A autorização tem validade de três anos e limita-se exclusivamente ao gás na forma liquefeita.

De acordo com a decisão, publicada no Diário Oficial da União desta quarta-feira, 16 de setembro, por meio da portaria nº 336, a matéria-prima deverá ser entregue pelo Gasoduto entre os dois países, com local de entrega próximo à cidade de Corumbá (MS).

Outra autorização foi concedida a Repsol Exploração Brasil, que poderá importar por três anos um volume total de 3 milhões m³ ao dia de GNL da Bolívia para exploração de projetos nos estados do RJ e SP. A logística se dará também pelo Gasoduto.