Atlas mira compra de projetos solares da Soltec em MG

Companhia aposta na expansão do mercado de geração solar no Brasil

A Atlas Energia Renovável está negociando a compra de um conjunto de usinas solares em Minas Gerais. A vendedora é a Powertis, empresa com sede na Espanha, controlada pela Soltec Power Holdings, especializada na fabricação e execução de projetos de energia solar.

O Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE) aprovou a operação sem restrições, de acordo com o despacho publicado no Diário Oficial da União nesta sexta-feira, 25 de setembro. A operação prevê a compra pela Atlas de todas as sociedades detidas pela Powertir em Minas Gerais. Os dois blocos de usinas fotovoltaicas têm previsão de operação em fevereiro de 2022 e janeiro de 2023.

O documento do CADE não deixa claro quantas usinas são ou a potência instalada dos projetos. “As requerentes informaram que as SPEs objeto da presente operação ainda não estão em funcionamento e, portanto, não possuem dados exatos sobre qual seria o potencial de energia destinado à comercialização de energia elétrica. Segundo elas, mesmo que se considere todo o seu potencial de energia como passível de comercialização no futuro, esse valor não seria relevante”, diz o CADE.

Continua o órgão: “De acordo com as requerentes, caso se compare o total comercializado de energia atual (18.391 MW médios no ambiente livre de contratação – ACL, conforme os dados mais atualizados da CCEE de junho/2020) com o potencial total estimado das SPEs no futuro (85 MW médios), o potencial das SPEs representaria apenas 0,46% do potencial total atual. As requerentes também colocaram que esse é um dado subestimado e que não considera novas empresas que possam também iniciar suas atividades no futuro, o que apenas aumentaria o total comercializado, diminuindo ainda mais a representatividade das SPEs no total comercializado.”

Segundo informações públicas no site da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a Powertis controla 21 Sociedades de Propósito Específico (SPEs), sendo cinco em São Paulo (Pedranópolis 1, 2, 3 e Solatio Várzea 1 e 2), o Complexo Graviola no Piauí (4 usinas) e em Minas Gerais o Complexo Lar do Sol, formado por dez usinas. Também em Minas a empresa está desenvolvendo os projetos Araxá 1 e 2.

“Segundo as requerentes, como justificativa para a operação, a Atlas Energia acredita que o mercado de geração de energia solar está em expansão no Brasil, de forma que a aquisição das sociedades-alvo representa uma boa oportunidade de investimento. Para a Powertis, a operação representa uma oportunidade de arrecadar recursos para novos negócios”, destaca o documento do CADE.