Setor químico tem alta de 3,8% no consumo em agosto

Segmento de embalagens também verifica aumento na comparação com o mesmo período de 2019, enquanto materiais de construção tem queda de 7%, aponta Índice Comerc

Na contramão da crise ocasionada pela pandemia, o setor químico fechou agosto com crescimento de 3,8% no consumo de energia em relação ao mesmo período do ano passado. É o que aponta o Índice Comerc, que inclui também o segmento de embalagens com alta de 0,8% na mesma base de comparação. O resultado, continua, é explicado pelas medidas de isolamento social, que fizeram o comércio online e a alimentação por delivery crescerem exponencialmente, aumentando a demanda pelo item.

Na avaliação da Comerc Energia, o consumo por esses ramos de atividade deve se intensificar ainda mais até o fim do ano. Nessa conta já está a perspectiva de flexibilização das medidas de isolamento, visto o último trimestre do ano e as datas comemorativas do Dia das Crianças, Black Friday e Natal impactar estes e também outros segmentos, como alimentos, comércio e varejo.

Com relação ao mês anterior, oito dos 11 setores monitorados pelo índice apresentaram aumento na demanda por eletricidade. Dos que verificaram queda, alimentos e papel & celulose permaneceram na média histórica, com 2,13% e 2,52%, respectivamente. Já materiais de construção, que se mostrou aquecido durante a pandemia, registrou diminuição de 7%.