Cronograma da GNA Porto do Açu III é deslocado para 2024

Decisão da Aneel visa a conciliar a operação comercial do empreendimento com a conclusão da SE Campos 2

A diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica alterou o cronograma de implantação da termelétrica GNA Porto do Açu III, para conciliar o início da operação comercial do empreendimento com a conclusão da subestação Campos 2, da transmissora Guanabara. A entrada da usina vai acontecer até nove meses após o prazo contratual de operação da subestação, definido como 22 de março de 2024.

O deslocamento do calendário considera o prazo necessário para o comissionamento da UTE. A decisão também contempla os contratos de comercialização de energia negociados pelo empreendedor no leilão A-6 de 2017, cujo início de suprimento será em até nove meses a partir da operação comercial da SE Campos 2.

A usina localizada no Porto do Açu, em São João da Barra (RJ), tem 1.450 MWmédios de energia contratada no certame pelo período de 25 anos, com entrega prevista a partir 1º de janeiro de 2023. A Aneel também vinculou a obrigação de pagamento dos Encargos e Uso dos Sistemas de Transmissão associados ao empreendimento à disponibilização das instalações de conexão.

A mudança nos prazos está relacionada à alteração do ponto de conexão da UTE GNA Porto do Açu III à Rede Básica. Ele deveria ocorrer na subestação Rio Novo do Sul, instalação de responsabilidade exclusiva da empresa UTE GNA II Geração de Energia.

Estudos realizados pela Empresa de Pesquisa Energética após o A‐6 apontaram, no entanto, que a SE Campos 2 seria a melhor solução para escoamento da energia da usina. A instalação faz parte de um lote arrematado pela Neoenergia em leilão de transmissão de 2018.

(Nota da redação: matéria alterada em 22 de outubro de 2020 às 9:21 para adequação do texto)