Consumo nas distribuidoras da Equatorial sobe 4,3%

Expansão ficou em 17,3% no mercado livre enquanto no ACR segmento residencial subiu 9% segurando o consumo nesse ambiente em 2,5% ao final de setembro

O volume de energia distribuída pelas concessionárias da Equatorial Energia aumentou em 4,3% no terceiro trimestre deste ano. Foram 5.961.403 MWh contra 5.717.931 MWh no mesmo período do ano passado. O maior crescimento foi verificado no ACL com 17,3% enquanto o consumo do mercado regulado subiu 2,5%.

Por classe de consumo a residencial é que suportou a expansão no ACR com aumento de 9% ante 2019, representando 54% do total no ACR com 2.793.881 MWh. O segmento industrial retraiu 7,8%, para 266.469 MWh, o comercial recuou 9%, para 901.687 MWh e a categoria outros apresentou crescimento de 0,5%, para 1.174.540 MWh. No mercado livre o segmento industrial apresentou alta de 15,2%, para 520.317 MWh e o comercial de 16,9%, para 243.932 MWh.

As quatro concessionárias do grupo registraram crescimento do consumo. O índice mais elevado ocorreu no Pará com 6,7%, seguido pelo Maranhão com 4,6%, Alagoas com 1,7% e o Piauí teve leve aumento de 0,3%. Ao final de setembro a empresa atendia a 7.790.293 consumidores, aumento de 1,9% ante o encerramento do mesmo mês de 2019.

Outro indicador em comum entre as quatro distribuidoras está nas perdas totais que estão acima do regulatório. Houve leve aumento no Maranhão (18,3%) e no Pará (29,9%). Nas outras duas a Equatorial apresentou redução do índice, sendo 22,5% no Piauí e de 23,8% em Alagoas, todos na comparação com o trimestre anterior.

Nas perdas não técnicas na baixa tensão os indicadores estão acima do estabelecido pelo regulador e seguem a mesma curva das perdas totais quando analisado por distribuidora. Por sua vez, quando comparado ao mesmo período de 2019, a empresa reportou redução de 52,6% para 28,9% em Alagoas, no Piauí, de 29,2% para 17,7%, no Pará recuou de 41% para 39,1% e no Maranhão houve aumento de 9% para 9,9%.